Instagram/ @gabrielmedina
Instagram/ @gabrielmedina

Mulher de Gabriel Medina, Yasmin Brunet critica COB por veto nos Jogos de Tóquio: 'Descaso'

Parceira do surfista usa as redes sociais para comentar assunto. Segundo modelo, atleta não tem o mesmo tratamento de outros da delegação

Redação, O Estado de S.Paulo

07 de julho de 2021 | 20h05

Yasmin Brunet, mulher do surfista Gabriel Medina, usou as redes sociais nesta quarta-feira para comentar o veto do Comitê Olímpico do Brasil (COB) à sua presença nos Jogos de Tóquio. A modelo acusou a entidade de "descaso" com o marido por não deixá-lo escolher quem levar à Olimpíada, diferentemente de outros atletas da delegação nacional. 

"Ele é um dos atletas com mais chances de medalha hoje em dia, para trazer medalha para o Brasil, e tem esse descaso com um pedido dele que é só para ser tratado igualmente aos outros surfistas, para ele levar quem ele quer levar", escreveu Yasmin. 

Por causa da pandemia do coronavírus, o Comitê Organizador da Olimpíada anunciou medidas restritivas para garantir a realização do evento com segurança. Entre os protocolos estão a diminuição do número de credenciados e torcedores, familiares e convidados. "Só ele (atleta) sabe quem realmente vai ajudá-lo naquele momento, isso deveria ser respeitado, principalmente em uma época de pandemia", disse Yasmin. "Quando maior puder ser o conforto que a delegação puder dar ao atleta, seria mais do que necessário", completou. 

Anteriormente,  Gabriel Medina afirmou se sentir "injustiçado" e "prejudicado" pelo COB por causa da negativa à presença de Yasmin Brunet. O surfista alegou, ainda, que a mulher faz parte do seu estafe pessoal e comentou que outros surfistas brasileiros que vão disputar a Olimpíada, como Ítalo Ferreira e Tatiana Weston-Webb, não tiveram qualquer tipo de interferência na escolha da equipe. 

No dia 16 de junho, o COB comentou o assunto por meio de nota oficial. A entidade afirmou "seguir as diretrizes do Comitê Organizador" dos Jogos, Olímpicos, ressaltando que o "credenciado tem de ser um profissional que tenha ligação com a modalidade."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.