Alexandre Schneider/ Getty Images
Alexandre Schneider/ Getty Images

Ygor Coelho é eliminado pelo 5º do mundo nas oitavas do Mundial de Badminton

Mesmo derrotado, Ygor que é o número 39 do mundo no badminton, fez uma boa campanha no Mundial em Nanquim

Estadão Conteúdo

02 Agosto 2018 | 18h00

A histórica participação de Ygor Coelho no Mundial de Badminton chegou ao fim nesta quinta-feira. Em Nanquim, na China, a melhor participação do País na competição foi concluída com a derrota dele para o taiwanês Tien Chen Chou, atual número 5 do mundo, por 2 sets a 0, com parciais de 21/11 e 21/7.

+ Ygor Coelho põe Brasil pela primeira vez nas oitavas de final do Mundial de Badminton

Exceto pelo início de cada parcial, Ygor Coelho ofereceu pouca resistência no confronto desta quinta. No primeiro set, o adversário chegou a emplacar uma sequência de oito acertos, abriu 14 a 7 e triunfo por 21 a 11. Na segunda, após fazer 3 a 2, o taiwanês deslanchou, vencendo por 21 a 7.

Mesmo derrotado, Ygor Coelho, o número 39 do mundo no badminton, fez uma boa campanha no Mundial. Afinal, ele triunfou duas vezes no evento chinês, sendo ambas sobre rivais mais bem ranqueados, casos de Wing Ki Vincent Wong, de Hong Kong e 22º colocado, e também do indiano H.S. Prannoy, o 11º da lista. E esse último triunfo já havia garantido a melhor campanha do Brasil na história do torneio.

Atual bicampeão pan-americano, o brasileiro, de 21 anos, participou em 2016 da Olimpíada do Rio e tinha avançado para a segunda rodada no Mundial de 2017, igualando o melhor desempenho do Brasil na competição, desempenho que agora Ygor superou em Nanquim.

"Hoje eu me despedi do Mundial. Hoje eu não joguei o meu melhor badminton e o meu adversário foi muito forte do começo ao fim, mas, estou muito feliz com a minha performance nesse Mundial e espero continuar a boa performance no próximo torneio semana que vem no Vietnã", escreveu Ygor em publicação no seu perfil no Instagram.

 

 

Mais conteúdo sobre:
badmintonYgor Coelho

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.