Jack Guez/AFP
Jack Guez/AFP

Mayra Aguiar fica sem medalha pela primeira vez em oito anos

Judocas Maria Portela e Tiago Camilo também ficam fora do pódio

Estadão Conteúdo

28 de agosto de 2015 | 08h09

Tudo indicava uma final antecipada da categoria até 78 kg já nas quartas de final do Mundial de Judô, entre Mayra Aguiar e Kayla Harrison. Mas, em um dia em que a zebra passou solta por Astana, no Casaquistão, nem a brasileira nem a norte-americana conseguiram chegar sequer a esta etapa da competição. Tiago Camilo e Maria Portela também se despediram sem medalhas nesta sexta-feira.

O resultado é surpreendente principalmente por conta de Mayra, que ia seguidamente ao pódio desde 2008, contando suas conquistas em Mundiais de base (2006 e de 2008 a 2010) e adultos (2010, 2011, 2013 e 2014) e nos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012.

Depois do título mundial obtido em Chelyabinsk (Rússia), no ano passado, Mayra ficou nove meses afastada das competições. Voltou para ser ouro no Campeonato Pan-Americano de Judô e prata nos Jogos Pan-Americanos. Nestes três eventos e também no Grand Slam de Tyumen (Rússia), antes do Mundial de 2014, fez final contra Kayla.

A brasileira, por lutar pouco, entretanto, caiu no ranking. Pelo sorteio, poderia enfrentar a arquirrival nas quartas de final, mas caiu antes. Após vencer fácil a chilena Jacqueline Usnayo, com um ippon após 28 segundos de luta, Mayra foi surpreendida pela polonesa Daria Pogorzelec, número 14 do mundo e de quem nunca havia perdido no Circuito Mundial. Mas também Kayla Harrison ficou pelo caminho, eliminada pela sul-coreana Hyunji Yoon, também na segunda luta.

Para o Brasil, o resultado se soma às más campanhas de Sarah Menezes e Rafaela Silva, que foram eliminadas na estreia das categorias até 48kg e até 57kg, respectivamente. As duas e Mayra Aguiar são as únicas brasileiras medalhistas de ouro em Mundiais ou Olimpíada e, no último grande teste antes do Rio-2016, decepcionaram.

Maria Portela, da categoria até 70kg, venceu duas lutas, contra Aoife Coughlan (Austrália) e Andrea Poo (México), mas perdeu para Maria Bernabeu, da Espanha, nas oitavas de final. Na chave dela ficaram pelo caminho, entre outras, a líder do ranking mundial, a holandesa Kim Polling.

Já Tiago Camilo é a primeira grandes decepção do judô masculino. O veterano, de 32 anos, perdeu logo na estreia para o russo Kirill Denisov, oitavo do mundo, por ter recebido mais shidôs (punições). Na categoria dele, até 90kg, os três primeiros do ranking mundial e os dois últimos campeões mundiais foram derrotados antes das semifinais.

Número 20 do ranking mundial, Tiago não tem um bom resultado em nível mundial desde o bronze no Masters de Almaty, também no Casaquistão, em 2012, antes da Olimpíada. Desde então, só foi ao pódio em competições regionais e em dois eventos da série Grand Prix.

O resultado ruim dos três brasileiros que lutaram nesta sexta-feira deixam difícil de ser alcançada a meta de conquistar cinco medalhas no Mundial. No sábado, último dia de competições nas chaves individuais, lutam Maria Suelen Altheman, David Moura, Luciano Corrêa e Rochele Nunes.

Tudo o que sabemos sobre:
judôMundial de JudôMayra Aguiar

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.