AIBA
AIBA

Acusado de tráfico de drogas é o único candidato à eleição presidencial na Aiba

Recentemente, presidente do COI exigiu melhora na gestão da entidade do boxe, sob ameaça de excluir o esporte da Olimpíada

Estadão Conteúdo

03 Outubro 2018 | 09h54

O empresário Gafur Rakhimov, do Usbequistão, foi anunciado nesta quarta-feira como o único candidato nas eleições presidenciais da Associação Internacional de Boxe (Aiba) no próximo mês, em Moscou. Um documento foi apresentado pela entidade com o título de "candidatos aprovados".

Rakhimov é descrito pelo Departamento do Tesouro dos Estados Unidos como "um dos principais criminosos do Usbequistão, ligado ao tráfico de heroína". A jurisdição norte-americana proíbe qualquer cidadão a ter relações comerciais com o empresário.

Rakhimov substituiu no início do ano o taiwanês C.K. Wu, que foi destituído do cargo após serem constatadas fraudes financeiras na entidade. A presença do usbeque não é aprovada pelo Comitê Olímpico Internacional (COI), que ameaça retirar o boxe dos Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020.

Thomas Bach, presidente do COI, exige que a Aiba apresente mudanças e melhorias em sua gestão econômica e administrativa. Uma decisão deve ser anunciada até o fim do ano.

O boxe é modalidade olímpica desde os Jogos de Saint Louis, em 1904, com exceção da Olimpíada de 1912, em Estocolmo, devido a uma lei sueca que bania a prática do esporte em seu território. A modalidade foi disputada por homens até os Jogos de 2008, na China. As mulheres começaram a participar na Olimpíada de Londres, em 2012.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.