Anderson Silva substitui Jones e vai lutar contra Daniel Cormier no UFC 200

Lutador brasileiro fez revelação nas redes sociais, antes de viajar para Las Vegas

O Estado de S.Paulo

07 de julho de 2016 | 20h10

O lutador brasileiro Anderson Silva anunciou através das redes sociais nesta quinta-feira que fará parte do card principal do UFC 200, que será disputado em Las Vegas, no próximo sábado, 9 de julho. O ex-campeão dos médios do UFC foi anunciado como o rival de Daniel Cormier após aterrissar no Estado norte-americano de Nevada.

Anderson Silva será o substituto de Jon Jones na luta contra Daniel Cormier, válida pela unificação do título dos meio-pesados. Jones foi cortado do evento nesta quinta-feira, na sequência de mais um resultado positivo em exame anti-doping. 

Apesar do Combate.com e outros veículos no exterior darem como certa a troca de Jones por Silva, o UFC não confirmou as negociações até a chegada do brasileiro em Las Vegas. Pouco depois, Dana White, presidente da organização, postou um vídeo ao lado de Anderson Silva, confirmando sua presença no evento do próximo sábado.

"Vale a pena ser um vencedor? Talvez sim, talvez não. Obviamente tudo tem um prazo de validade. A melhoria exige auto-consciência para saber quando acelerar seus esforços e quando simplesmente estacioná-los. Mas aqui na Muay Thai College, nos treinamos até que seja impossível dar errado. E nunca estacionamos, pois a vida é como água, se ficar parada apodrece. Fica a dica!! Vegas, aí vamos nós", escreveu o "Spider" antes de embarcar para os EUA.

A última luta marcada para Anderson Silva foi contra Uriah Hall no UFC 198, realizado na Arena da Baixada, em Curitiba. O brasileiro, porém, não participou justamente pelo problema na vesícula, pelo qual foi submetido a uma cirurgia. Pela diferença de categorias entre Cormier e Silva, o confronto seria feito com peso-casado. No entanto, os dois lutadores não teriam muito tempo para se prepararem, já que a pesagem está marcada para esta sexta-feira. 

O exame que revelou o doping de Jon Jones foi realizado em 16 de junho, já na parte final da preparação para o evento desde sábado. Quem informou o resultado e o corte foi o próprio Dana White, ao lado de Jeff Nowitsky, responsável pelo programa antidoping do UFC. "Ele terá tempo para se provar inocente novamente, mas estou bem desapontado", afirmou o dono do Ultimate. Em 2015, Jon "Bones" Jones fora flagrado pelo uso de cocaína, substância a qual ele alegou não ser viciado. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.