Anthony Geathers/ AFP
Anthony Geathers/ AFP

Anderson Silva põe aposentadoria em dúvida: 'Tenho muita lenha para queimar'

Poucos dias depois de confirmar que pararia após a luta com Uriah Hall, no próximo sábado, lutador brasileiro diz que pode continuar

Redação, Estadão Conteúdo

29 de outubro de 2020 | 08h00

Uma semana após confirmar que o embate com Uriah Hall seria o último de sua carreira no MMA, Anderson Silva voltou a colocar em dúvida se irá se aposentar do mundo das lutas ou não. O brasileiro de 45 anos deixou em aberto a questão durante entrevista coletiva, ainda que o UFC e canais de televisão promovam a luta como sua despedida.

"Eu acho que pode ser que seja a última luta no UFC, sim, mas foi em comum acordo entre o Dana (White, presidente do UFC) e a gente. E vamos ver, pode ser que eu faça a outra luta que eu tenho no contrato, pode ser que não. Vamos ver, tudo pode acontecer", afirmou Silva.

Segundo o atleta brasileiro, a questão será definida apenas após a luta com Hall, mas sua vontade é a de seguir lutando. "Depois da luta, provavelmente a gente vai ver as decisões que eu tenho que tomar em relação a continuar ou não. Mas o meu desejo é de continuar, com certeza. Mas vamos aguardar. O foco é o Uriah e, depois disso, a gente vai ver os próximos passos a tomar: conversar com o Dana, ver o que é viável, o que não é", comentou.

Para Silva, o corpo vem respondendo bem nos treinos apesar da idade, mas evita estabelecer uma quantidade de tempo para quando se aposentaria. "Da forma que a gente vem treinando, reagindo aos treinos e a toda a preparação física, acredito que ainda tenha bastante lenha para queimar. O atleta tem essa coisa do tempo exato de ele parar, ele sabe a hora que ele tem que parar. Você pode acordar um dia e falar 'pô, quer saber? Não vou mais, quero parar'. Não tem um momento ideal, quando for para ser, vou sentir isso", opinou.

Anderson Silva é um dos lutadores mais velhos do UFC. O cartel do brasileiro tem 45 lutas, com 34 vitórias (22 por nocaute), dez derrotas e uma que terminou sem resultado. Campeão dos pesos médios (até 84kg) por sete anos, entre 2006 e 2013, é amplamente considerado como um dos maiores atletas do MMA em todos os tempos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.