Joe Camporeale/USA Today Sports
Joe Camporeale/USA Today Sports

Após exames, médicos informam que lesão em olho de Manny Pacquiao não é grave

Inicialmente, existia o temor de que o filipino tivesse sofrido um descolamento da retina

Redação, O Estado de S.Paulo

22 de janeiro de 2019 | 15h16

A lesão sofrida pelo filipino Manny Pacquiao na luta de sábado diante de Adrien Broner, em Las Vegas, é menos grave do que previam os diagnósticos iniciais, que apontavam para um possível descolamento da retina.

Campeão mundial dos meio-médios da Associação Mundial de Boxe (AMB), o filipino, de 40 anos, sofreu arranhões na córnea esquerda, contusão que já sofreu em outras oportunidades, durante sua carreira profissional de 24 anos, com 70 combates.

A lesão pode ter ocorrido no quarto assalto, após um pedaço do esparadrapo de uma das luvas de Broner ter atingido o olho de Pacquiao, que reclamou de falta de visão no domingo pela manhã.

Após ser medicado, Pacquiao apresentou melhora e nesta segunda-feira à noite esteve presente ao ginásio do Staples Center, onde assistiu à vitória do Golden State Warriors sobre o Los Angeles Lakers, em duelo da NBA.

Pacquiao, dono de um cartel de 61 vitórias (39 nocautes), sete derrotas e dois empates, espera que a vitória sobre Broner colabore para que uma revanche diante de Floyd Mayweather seja acertada até julho.

Em 2015, os dois lutadores se enfrentaram na luta mais "rica" da história do boxe e o triunfo, por pontos, foi do norte-americano. Na oportunidade, Mayweather recebeu US$ 350 milhões (cerca de R$ 1,3 bilhão), enquanto Pacquiao embolsou US$ 250 milhões (R$ 937 milhões).

Pacquiao deve retornar nesta quarta-feira para as Filipinas, onde exerce a função de senador e é coronel do exército.

 

 

Mais conteúdo sobre:
boxeManny Pacquiao

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.