Andreza Galdeano/ Estadão
Andreza Galdeano/ Estadão

Após ganhar os holofotes no UFC, Vicente Luque quer grande evento: 'Cansei de lutinhas'

Brasileiro despertou a atenção após nocautear Belal Muhammad, em Nova York

Andreza Galdeano, O Estado de S.Paulo

25 de novembro de 2016 | 12h18

Vindo de uma sequência de quatro vitórias no UFC, Vicente Luque é um dos brasileiros que mais se destacam dentro do Ultimate no momento. Com apenas 24 anos, o lutador despertou a atenção dos amantes  do MMA, após seu último triunfo, em Nova York, quando nocauteou Belal Muhammad e ganhou os holofotes.

"A razão pelo qual eu encarei esse duelo (com Muhammad) foi para ter a oportunidade de reconhecimento. Pagar uma luta em cima da hora, um bom adversário e conquistar a vitória, foi crucial para minha carreira," conta o brasileiro, em entrevista ao Estado.  

Luque confirma que o combate no UFC 205 despertou a atenção dentro e fora da principal organização de MMA do mundo, "Não só o público viu a minha qualidade, mas também todos os meus adversários e o UFC.  Eu mostrei que realmente estou aqui pelo cinturão e não ficar apenas fazendo lutinhas."

Após três confrontos em cinco meses, o ”The Silent Assassin”, como é conhecido o atleta,  pretende curtir o final de 2016, mas já planeja seus próximos passos na carreira. "Eu quero ter uma nova luta em março ou abril, com um Top 15," afirma.

Sobre os próximos adversários, o brasileiro não apresenta dúvidas na escolha, "Eu quero encarar Jake Ellenberger ou Lorenz Larkin." E ele tem uma preferência, "Acho que o Loren seria uma luta mais animada, ele é um trocador igual eu, todo mundo gostaria de ver essa luta. Seriam tentativas de nocaute o tempo inteiro. É disso que o público gosta."

INÍCIO DE CARREIRA

O envolvimento de Vicente Luque com artes marciais começou quando ele tinha apenas três anos de idade. Ele conta que sua mãe era faixa preta de karatê e foi assim que iniciou suas idas aos treinos. "No começo eu brincava enquanto minha mãe treinava, quando completei cinco anos, já seguia os passos dela. Foi nessa época que conquistei meu primeiro kimono.".

O curioso é que o atleta não ficou apenas no mundo das lutas, "Aos 11 anos, eu cansei e comecei a praticar outros esportes. Joguei até futebol." Mas, nada superou a vontade de Luque em treinar MMA. Ele lembra que "quando fiz 17 anos, em 2009, minha mãe teve que assinar uma autorização para eu lutar, e foi assim que iniciou a minha carreira." 

CARTEL NO UFC

Vitória no UFC 205 contra Belal Muhammad, por nocaute.

Vitória no UFC Fight Night 95 contra Hector Urbina, por nocaute.

Vitória no UFC Fight Night 90 contra Alvaro Herrera, por finalização.

Vitória no UFC on Fox 17 contra Hayder Hassan, por finalização.

Derrota no UFC - The Ultimate Fighter 21 Finale contra Michael Graves, por decisão unânime.

Tudo o que sabemos sobre:
Vicente LuqueUFCMMANova York

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.