Wilton Júnior/AE
Wilton Júnior/AE

Após resultado contestado, Anderson Silva desabafa: 'Respeite quem chegou onde eu cheguei'

Brasileiro lembra que defendeu o cinturão dos médios por 10 vezes, fato que nenhum outro campeão conseguiu

O Estado de S.Paulo

16 Fevereiro 2017 | 08h06

Depois de ter sua vitória no UFC 208 contestada pelo adversário Derek Bronson, pelo atual detentor do cinturão dos médios Michael Bisping, e até pelo chefão do UFC Dana White, Anderson Silva fez um desabafo nas redes sociais pedindo respeito: "Procure saber primeiro quem eu sou e o que fiz nesse esporte"

A vitória em Nova York no último sábado foi a primeira do Spider em quatro anos. Neste período, o lutador paulista, mas radicado em Curitiba, enfrentou uma série de problemas e acabou perdendo o posto de ícone máximo do Ultimate. 

A maré de azar de Anderson Silva começou em 6 de julho de 2013, quando perdeu para Chris Weidman em sua 11ª defesa de cinturão dos médios. Na revanche, cinco meses depois, o brasileiro fraturou a tíbia e ficou quase um ano longe do octógono. Em janeiro de 2015 voltou ao MMA e ganhou de Nick Diaz. No entanto, a luta foi revertida para no contest (sem Resultado) depois de ambos lutadores serem pegos no doping. 

Mais um longo ano se passou e veio uma derrota para Michael Bisping. Mesmo sem bons resultados, o brasileiro foi chamado às pressas para enfrentar Daniel Cormier no UFC 200 depois do doping de Jon Jones. Sem tempo para preparação, uma nova derrota veio.

Esta sequência de cinco confrontos sem vitórias foi a maior do Spider dentro do MMA. Aos 41 anos, ele tem um cartel com 34 vitórias, 8 derrotas e 1 no contest, o brasileiro já foi considerado pelo próprio Dana White como o 'maior de todos os tempos'.

Confira o desabafo de Anderson Silva na íntegra.

Hoje em dia é fácil dizer que a luta é minha raiz, tá chovendo de gente que fala de luta e não sabe o que diz. Por isso, quando subir no octógono, procure primeiro saber quem eu sou, respeite quem chegou onde eu cheguei. Eu cheguei muito bem, sem desrespeitar a ninguém, com muita luta e orgulho no peito.

Então, você que fala demais, procure saber primeiro quem eu sou e o que fiz nesse esporte.

Muitos me acham arrogante e prepotente? Posso ser sim e muito mais, não porque fui considerado o melhor lutador peso-por-peso do mundo. Não, não, é pelos meus feitos, é pelo que eu realmente fiz por esse esporte. Quebrei barreiras por todos os cantos do mundo por onde eu lutei, Pride, Shooto, Meca e outros eventos que esses falastrões nunca ouviram falar e não sabem como é. Sou de uma época diferente, quando não tinha limite de peso e nem de tempo. Eu realmente luto por paixão, não por dinheiro ou fama. Falastrões e lutadores frustrados, que lerem esse texto, posso ser arrogante, prepotente e muito mais que isso, sou Anderson Silva, quem fez e faz diferença no esporte.

Não tenho medo e não fujo de luta, defendi o cinturão por 10 anos, nenhum dos últimos campeões conseguiu defender por mais de 3 lutas.

Então fica meu agradecimento a todos que gostam de mim e os que não gostam, terão que aceitar que Anderson da Silva, The Spider , é um fato e não tem como mudar. Sou o melhor do mundo sim! Pra alegria de muitos e tristeza de outros. .

Só posso dizer que logo nos vemos nos octógonos da vida.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.