Pichi Chuang/Reuters
Pichi Chuang/Reuters

Após se afastar da AIBA, tailandês deixa ASOIF e deve perder cargo no COI

Ching-Kuo Wu, que ocupava a função na AIBA há 11 anos, se afastou por conta das denúncias de corrupção

Estadão Conteúdo

22 Novembro 2017 | 13h26

Após renunciar à presidência da Associação Internacional de Boxe (AIBA), o tailandês Ching-Kuo Wu deixou a vice-presidência da Associação das Federações Internacionais Olímpicas de Verão (ASOIF) e deve perder suas funções também no Comitê Olímpico Internacional (COI) nos próximos dias.

+ Investigado por corrupção, presidente da AIBA renuncia ao cargo

Ching-Kuo Wu, que ocupava a função na AIBA há 11 anos, se afastou por conta das denúncias de corrupção. Nas investigações, uma das suspeitas é de que o tailandês tenha desaparecido com valores equivalentes a R$ 42 milhões na época das primeiras notícias sobre o caso.

Após deixar a presidência da entidade de boxe, Wu se afastou nesta quarta-feira da ASOIF. Ele era vice-presidente e membro do Conselho da Associação. Ele será substituído na vice presidência pelo turco Ugur Erdener, presidente da Federação Mundial de Arco e Flecha.

Ao deixar a ASOIF, o tailandês deixará na sequência o COI, porque a vaga que ocupava no Comitê Olímpico Internacional era ligada à entidade. Ele era o representante da ASOIF no COI. Geralmente o cargo é ocupado pelo presidente, mas o italiano Francesco Ricci Bitti já não tinha mais idade suficiente para ser membro do COI.

Wu ingressou no Comitê Olímpico Internacional em 1988 e até foi candidato à presidência em 2013. Agora deixará também a vaga no Conselho Executivo, do qual fazia parte desde 2012.

Mais conteúdo sobre:
Boxe

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.