Gaspar Nobrega/Inovafoto
Gaspar Nobrega/Inovafoto

Barão se recupera, derrota Gagnon e vai em busca do cinturão

Vitória do brasileiro o credencia mais uma vez para a sonhada revanche contra T.J. Dillashaw pelo título

Rafael Fiuza e Vanderson Pimentel, O Estado de S. Paulo

21 de dezembro de 2014 | 03h53

Aos gritos de 'o campeão voltou', Renan Barão retornou ao octógono para apagar a última lembrança deixada no UFC. Na revanche contra T.J. Dillashaw, o potiguar passou mal e não compareceu na pesagem. A oportunidade reapareceu contra o canadense Mitch Gagnon e desta vez, o brasileiro não desperdiçou, venceu com finalização no terceiro round e afirmou: "eu quero meu cinturão de volta".

Quem também se recuperou foi Erick Silva, que conquistou difícil vitória contra Mike Rhodes  e deixou a lista derrotas passando para o lado vencedor, mais uma vez.Já Cara de sapato e Xuxu decepcionaram e perderam a grande chance de se aproximarem de uma disputa de cinturão. Caíram os dois invictos.

Renan Barão x Mitch Gagnon - Peso galo

A vitória era necessária para apagar a desistência da luta contra Dillashaw.E foi na base da técnica apurada do potiguar da academia Nova União que o resultado foi alcançado. Barão impôs seu jogo no chão e encaixou um kata-gatame. Gagnon bateu aos 3m53 e o brasileiro conquistou a vitória com a finalização.

Antonio Carlos Junior x Patrick Cummins

Em uma luta estudada, Patrick Cummins garantiu difícil vitória na base da defesa. Cara de sapato tentou de todas as formas finalizar o adversário americano, mas não foi bem sucedido. Sofreu com a escolha e os juízes decidiram pela vitória de Cummins, que chega a sétima vitória no cartel. Para Cara de sapato, será necessário retomar a sequência de vitórias interrompida. Tempo o lutador terá já que é o mais jovem do card desta noite, em Barueri.

Elias Silvério x Rashid Magomedov - Peso leve

Xuxu perde a luta e uma chance de ouro. E o UFC também. A categoria dos leves vive uma fase técnica precária e uma vitória do brasileiro poderia credenciá-lo à disputa do cinturão contra o americano Anthony Pettis. Mas, dentro do octógono, foi amplamente superado pelo russo Magomedov, o highlander. No fim, ainda sofreu o nocaute técnico, restando apenas três segundos para o fim do combate que já tinha um vencedor.

Erick Silva x Mike Rhodes - Peso meio-médio

Reabilitação. A luta entre Erick Silva e Mike Rhodes marcava a melhor oportunidade de recuperação dos lutadores que perderam na última chance no octógono. Marcou também mais um reencontro de Erick Silva com Mario Yamasaki. O primeiro árbitro brasileiro do UFC foi criticado após encerrar uma luta anterior do capixaba. Desta vez, não teve erro. Erick Silva aplicou uma finalização kata-gatame perfeita no americano, ainda no primeiro round e conquistou a necessária vitória para voltar a sonhar com a possibilidade de cinturão.

Visto como um dos nomes mais promissores do MMA brasileiro, Erick Silva tentará provar o status e interromper o "efeito ioiô" no UFC. De suas últimas oito lutas, o capixaba ganhou quatro e perdeu outras quatro, sendo nocauteado na última por Matt Brown. Neste sábado, o lutador enfrenta Mike Rhodes, que ainda tenta colocar o seu nome entre os principais dos meio médios.

Daniel Sarafian x Antônio dos Santos Jr.- Peso médio

Amigos, amigos, negócios à parte. Esta foi a premissa básica na luta entre Sarafian e Antônio dos Santos Jr. Apelidado de Júnior Alpha, o soteropolitano entrou no card de última hora para substituir Dan Miller contra o colega de treino, Sarafian. Dentro do octógono, a história foi diferente. Jabs e cruzados foram distribuídos em uma das melhores trocações da noite. Quis o destino que o resultado fosse decidido em um destes momentos, mas de forma inusitada. Um dedo quebrado de Júnior Alpha, em uma das trocações, deixou o lutador impossibilitado de continuar. Vitória de Sarafian por nocaute técnico.

Tudo o que sabemos sobre:
UFCUFC Fight NightRenan Barão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.