Saulo Cruz/COB - 18/08/2016
Saulo Cruz/COB - 18/08/2016

Brasil encerra Mundial de Taekwondo sem medalhas pela 1ª vez desde 2011

Julia Vasconcelos e João Pedro Chaves foram derrotados logo na estreia

Redação, O Estado de S.Paulo

30 de junho de 2017 | 16h22

O Brasil encerrou nesta sexta-feira a sua participação no Mundial de Taekwondo sem ter o que comemorar. No último dia de competições em Muju, na Coreia do Sul, os dois representantes do País que competiram - Julia Vasconcelos, na categoria até 62kg, e João Pedro Chaves, na categoria até 80kg -, foram derrotados logo na estreia, levando os brasileiros a fecharem o evento sem sequer uma medalha.

Essa foi a primeira vez desde 2011 que o Brasil fecha o Mundial sem conquistar sequer uma medalha. Na última edição do evento, em 2015, os lutadores do País subiram duas vezes ao pódio, com Venílton Torres (até 54kg) e Íris Sing (até 46kg), sendo que ambos foram medalhistas de bronze.

Agora, na Coreia do Sul, os melhores desempenhos do Brasil foram de Adriano Alves (até 54kg), que perdeu nas quartas de final do italiano Vito Dell'Aquila, medalhista de bronze, e de Maicon Siqueira, que caiu para Abdoul Issoufou, do Níger nesta mesma fase. O africano também foi o algoz do brasileiro no Rio-2016, quando Maicon faturou o bronze, e agora se sagrou campeão mundial.

Julia Vasconcelos, que estreou já na segunda fase da categoria até 62kg, caiu precocemente nesta sexta ao perder para Gulim Bibalayeva, do Casaquistão, por 14 a 6. Já a derrota de João Pedro Chaves na categoria até 80kg foi para Oleksandr Filippov, de Israel, por 25 a 23.

País-sede do Mundial e com muita tradição no taekwondo, a Coreia do Sul dominou o evento e conquistou dez medalhas, sendo cinco de ouro, uma de prata e quatro bronzes. Com dois ouros cada, Turquia e Sérvia foram os países que mais se aproximaram dos anfitriões.

Tudo o que sabemos sobre:
tae kwon do

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.