Jack Guez/AFP
Jack Guez/AFP

Brasileiro perde na estreia e País fecha Grand Prix de Tel-Aviv com uma medalha

Gustavo Assis é eliminado por canadense na categoria até 90kg e Nathália Brígida é o destaque do torneio para o Brasil

Redação, Estadão Conteúdo

26 de janeiro de 2019 | 15h09

O judoca peso médio (até 90 quilos) Gustavo Assis perdeu para o canadense Mohab El Nahas, por ippon, neste sábado, no último dia do Grand Prix de Tel-Aviv, em Israel. Ele era o único representante do País no evento neste sábado e foi eliminado logo na estreia.

Desta forma, a equipe brasileira termina sua participação apenas com a medalha de bronze de Nathália Brígida (48kg) conquistada na quinta-feira, além do quinto lugar de Ketleyn Quadros (63kg), na sexta, como outro resultado de destaque.

A seleção brasileira retorna aos tatames internacionais no Grand Slam de Paris, nos dias 9 e 10 de fevereiro. O evento francês é um dos mais tradicionais do circuito mundial e distribuirá mil pontos para o campeão no ranking da Federação Internacional de Judô, classificatório para os Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020.

Além de Nathália e Ketleyn farão parte do time feminino Sarah Menezes (48kg), Eleudis Valentim (52kg), Larissa Pimenta (52kg), Rafaela Silva (57kg), Tamires Crude (57kg), Aléxia Castilhos (63kg), Maria Portela (70kg), Ellen Santana (70kg), Mayra Aguiar (78kg), Samanta Soares (78kg), Maria Suelen Altheman (+78kg) e Beatriz Souza (+78kg).

Em Paris, o judô nacional será representado apenas pela seleção feminina, que estará concentrada em Pindamonhangaba (SP) até 1º de fevereiro para treinamentos. A equipe masculina, por outro lado, está no Japão, também em treinamentos de pré-temporada e só voltará ao circuito mundial no Grand Slam de Dusseldorf, na Alemanha, nos dias 23, 24 e 25 de fevereiro.

 

 

Mais conteúdo sobre:
judô

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.