Reprodução / Twitter / MikaelaMayer1
Reprodução / Twitter / MikaelaMayer1

Caso de coronavírus tira lutadora da volta do boxe a Las Vegas na terça-feira

Norte-americana Mikaela Mayer iria enfrentar Helen Joseph em uma das principais lutas do evento

Redação, Estadão Conteúdo

07 de junho de 2020 | 18h05

A lutadora norte-americana Mikaela Mayer testou positivo para a covid-19 e não lutará na primeira grande programação de boxe em Las Vegas desde o início da pandemia de coronavírus. Ela anunciou estar com coronavírus nas redes sociais nesta domingo, dois dias antes do até então agendado combate contra Helen Joseph no MGM Grand Garden Arena, na noite de terça-feira, em evento promovido pela Top Rank.

Mayer (12 vitórias, 0 derrotas e 5 nocautes) é uma ex-atleta olímpica dos EUA e uma estrela em ascensão. Ela está assintomática, mas testou positivo para o vírus no sábado, explicou.

"O resto da minha equipe testou negativo e todos estão com boa saúde. Eu estava realmente ansiosa para trazer de volta o boxe para todos vocês e estou decepcionada por mim, minha equipe, meus torcedores e pela minha adversária", disse.

Mayer estava programada para enfrentar Joseph em um combate de dez rounds. É a segunda luta consecutiva dela que foi cancelada, sendo que enfrentaria Melissa Hernandez, em março, em Nova York, antes da pandemia impedir a realização.

"Depois de dois acampamentos difíceis, não ser possível entrar no ringue nas duas vezes, você pode imaginar como estou decepcionada. No entanto, esses protocolos foram criados por um motivo e o mais importante é a preocupação com a saúde e o bem-estar da minha equipe e das pessoas neste evento", disse.

A Comissão Atlética de Nevada determinou rigorosos protocolos de saúde e segurança quando permitiu o retorno de esportes de luta no fim de maio. O UFC adotou os procedimentos realizados, como a Top Rank tem feito nos dois que organizará nesta semana. Na terça-feira, a principal luta do seu evento será entre o invicto campeão dos penas da Organização Mundial de Boxe e medalhista de prata pelos Estados Unidos na Olimpíada do Rio, Shakur Stevenson, e Felix Caraballo, de Porto Rico.

Tudo o que sabemos sobre:
boxecoronavírus

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.