Reprodução/UFC
Reprodução/UFC

Chance de cinturão e presença de José Aldo embalam lutas do UFC Fortaleza

Peso pena encara Renato Moicano e divide protagonismo com confronto entre Raphael x Marlon

Andreza Galdeano/ Fortaleza, O Estado de S.Paulo

02 de fevereiro de 2019 | 12h00

O UFC retorna a Fortaleza neste sábado, no Centro de Formação Olímpica do Nordeste (CFO), com duelos que podem definir os próximos brasileiros com chance de disputar o cinturão da organização. O principal combate coloca frente a frente os lutadores Raphael Assunção e Marlon Moraes, que ocupam a terceira e quarta colocação do ranking peso galo.

Apesar do combate principal contar com os brasileiros que disputam a melhor colocação na categoria peso galo, os protagonistas são ofuscados pela presença de José Aldo. O ex-campeão peso pena rouba a cena e chama a atenção do público na segunda luta mais importante da noite, contra Renato Moicano.

Aos 32 anos, sendo 15 deles dedicados a carreira no MMA, Aldo encara uma das suas últimas lutas pelo UFC e almeja encerrar a carreira ainda neste ano e somando apenas vitórias. "Espero um último ano só de vitórias, de preferência todas no Brasil. Quero encerrar minha carreira perto dos meus amigos e familiares. Pretendo seguir no peso pena e já tenho alguns nomes na minha lista", disse o manauara, sem revelar quem ainda pretende encarar.

O adversário de Aldo está longe de ter o mesmo destaque do compatriota, considerado uma das lendas no mundo das lutas. Mas já constrói uma carreira vitoriosa, em seis lutas no UFC, ele perdeu apenas uma. Além disso, não é considerado um alvo fácil para o seu adversário. "Ele é um lutador diferente dos que já enfrentei. A gente estudou muito o jogo dele para estarmos preparados para tudo. Eu espero uma grande luta e os fãs daqui de Fortaleza merecem isso", completou Aldo.

Já a luta entre o pernambucano Raphael Assunção e o carioca Marlon Moraes, a mais importante desta edição do UFC, marca uma revanche. Os dois se enfrentaram em junho de 2017, no Rio de Janeiro. Na ocasião, Assunção acabou vencendo por decisão dividida dos juízes. Desta vez, quem deixar o octógono com o braço erguido deve entrar na mira do campeão TJ Dillashaw. 

Quem também entra como destaque no octógono em Fortaleza é o brasileiro com o maior número de vitórias no UFC. O peso meio médio Demian Maia, um dos maiores representantes do jiu-jítsu no MMA, terá pela frente o norte-americano Lyman Good. Para ele, a vitória significa deixar para trás seus últimos combates.

"Lutar no Brasil é uma chance muito boa para mim. As lutas que perdi foram para os três melhores lutadores da categoria: campeão, campeão interino e o desafiante. Não posso me colocar para baixo diante disso, foram todas lutas duras. Mas nada interessa se você apenas olhar os números. Eu tive três derrotas, então o importante é ir lá, fazer o melhor e sair com a vitória", avaliou Maia.

 

Confira o card completo do UFC Fortaleza:


UFC FORTALEZA

2 de fevereiro de 2019, no Ceará


CARD PRINCIPAL (23h, horário de Brasília):

Peso galo: Raphael Assunção x Marlon Moraes

Peso pena: José Aldo x Renato Moicano

Peso meio médio: Demian Maia x Lyman Good

Peso leve: Charles do Bronx x David Teymur

Peso meio pesado: Johnny Walker x Justin Ledet

Peso palha: Livinha Souza x Sarah Frota


CARD PRELIMINAR (20h, horário de Brasília):

Peso médio: Anthony Hernandez x Markus Maluko

Peso mosca: Mara Romero Borella x Taila Santos

Peso meio médio: Thiago Pitbull x Max Griffin

Peso pesado: Júnior Albini x Jairzinho Rozenstruik

Peso galo: Ricardo Carcacinha x Said Nurmagomedov

Peso mosca: Magomed Bibulatov x Rogério Bontorin

Peso pena: Geraldo de Freitas x Felipe Cabocão 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

  • Raí valoriza montagem do elenco do São Paulo para o Brasileirão
  • Em crise, Figueirense se movimenta para evitar novo W.O.
  • Corinthians, Palmeiras e São Paulo tem as melhores defesas do Campeonato Brasileiro
  • Podcast: personalidades do esporte analisam a situação do futebol no Brasil
  • Bruno Henrique vibra com gols no Maracanã: 'Semana mais feliz da minha vida'

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.