Wilton Júnior/Estadão
Wilton Júnior/Estadão

Com Rafaela Silva, Brasil vence Japão no 1º dia do Desafio Internacional de Judô

Torneio disputado em Lauro de Freitas, interior da Bahia, anfitriões conseguiram cinco vitórias em sete lutas

Redação, O Estado de S.Paulo

20 de dezembro de 2018 | 20h53

Com a presença de Rafaela Silva, medalha de ouro nos Jogos Olímpicos do Rio/2016, a seleção brasileira de judô abriu com vitória o primeiro dos dois dias de confronto por equipes mistas contra o Japão pelo Desafio Internacional, realizado em Lauro de Freitas, no interior da Bahia. Os anfitriões conseguiram cinco vitórias em sete lutas para conquistar a vitória nesta quinta-feira no Centro Pan-Americano de Judô. Os dois países se enfrentarão novamente nesta sexta-feira, a partir das 18 horas (de Brasília).

O primeiro combate do dia foi marcado pelo equilíbrio entre Koitaro Matsutani e Leonardo Gonçalves. O japonês abriu um waza-ari de vantagem no início da luta, mas Leo conseguiu reagir. Empatou com o outro waza-ari e, no golden score, finalizou o duelo com uma chave de braço. Na segunda luta, Beatriz Souza se impôs e venceu Tomoni Etani por ippon, abrindo 2 a 0 para o Brasil, que ampliou a vantagem com a vitória de Giovani "Pezão" Ferreira por waza-ari sobre Jumpei Igarashi.

"Lutei bem, consegui entrar alguns golpes, tomei alguns sustos, mas é normal. Estou feliz por ter conseguido lutar bem e o resultado me deixa mais feliz pela vitória", comentou Giovani que, há uma semana, garantiu uma vaga na seleção brasileira ao vencer a última seletiva do ciclo Tóquio/2020. "É um momento único na minha vida. Semana passada fui campeão da seletiva olímpica e essa estreia com a seleção principal concretizada marca esse novo ciclo na minha vida".

Na quarta luta, Maria Portela garantiu o ponto decisivo em luta acirrada contra Sae Tasaka. A brasileira chegou a ficar em desvantagem nas punições, mas buscou mais ataques e conseguiu uma projeção depois de quatro minutos de golden score para marcar o waza-ari e despedir-se de 2018 com vitória.

"Venho de várias competições seguidas, estava me sentindo um pouco cansada e eu gostei da sensação que eu tive ali dentro. Estava num golden score bem longo, mas eu queria muito vencer. Reviveu isso dentro de mim e fazia tempo que eu não tinha essa sensação", descreveu Maria Portela, que veio direto da China, onde disputou o World Masters de Guangzhou no último final de semana. "Essa equipe do Japão não é a principal, mas é forte, a gente não pode bobear. Fiquei muito feliz de fechar o ano assim".

Nas últimas três lutas, Rafaela Silva (57kg) venceu Kana Suzuki nas punições fazendo o quinto ponto brasileiro. O Japão descontou com seus pesos leves (73kg) Daiki Mitsui, que bateu Eduardo Katsuhiro, e Yuya Sato, que derrotou David Lima.

 

 

Mais conteúdo sobre:
Rafaela Silva

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.