UFC
UFC

Deiveson Figueiredo volta a defender o cinturão no UFC 256: 'Estou fazendo história'

Lutador brasileiro vive o melhor momento da carreira e vai enfrentar Brandon Moreno na luta principal do UFC 256, em Las Vegas

Andreza Galdeano, O Estado de S.Paulo

12 de dezembro de 2020 | 09h00

Deiveson Figueiredo, atual campeão da categoria peso-mosca do UFC, vive o melhor momento de sua carreira e está disposto a provar que o seu domínio dentro do octógono não é apenas uma fase. Depois de finalizar Alex Perez no mês passado, o brasileiro encarou o desafio de se preparar para um novo combate em apenas 21 dias. Neste sábado, ele enfrenta Brandon Moreno na luta principal do UFC 256, em Las Vegas.

Esse será o retorno mais rápido de um campeão na história do UFC. Em caso de vitória, o atleta de 32 anos poderá comemorar o recorde de defesa de cinturão no menor intervalo de tempo que um lutador do Ultimate já conseguiu. Apesar do desafio, Deiveson garante: "Estou preparado para essa luta."

Em entrevista ao Estadão, o atleta conta que pensou em descansar, mas não quis perder a oportunidade e não vê vantagens para o seu adversário. "Como é um cara que lutou no mesmo evento que eu, não vi motivos para não enfrentá-lo. Nós estamos prontos. São dois corpos que foram desgastados", explica.

Para Deiveson, o maior desafio é contra a balança. "Depois da luta precisamos passar pelo processo de perda de peso novamente, mas eu continuo treinando e vou surpreender", garante. Segundo ele, os fãs podem esperar uma finalização ou nocaute na noite de sábado. "Estou treinando para isso e se ele passar na minha frente eu vou nocautear. Não dou brecha para o inimigo e vou continuar com o meu cinturão."

Com o domínio em suas últimas lutas, o brasileiro vem ganhando a confiança do presidente Dana White. Depois do último combate, Deiveson chegou a ultrapassar nomes como Conor McGregor, Robert Whittaker e Tony Ferguson no ranking peso-por-peso do UFC. Ele também ganhou um bônus extra de US$ 50 mil do chefão da organização por sua performance contra Perez.

Agora, liderando um card numerado, Deiveson tem certeza que vive um momento especial. "Estou fazendo história", diz. "Aconteceu tudo o que eu esperava (no UFC 255). Entrei no octógono com o objetivo de finalizar e foi o que eu fiz. Pensei em tudo para aquela luta. O foco agora é erguer o braço novamente. Podem esperar um cara agressivo, frio e calculista. Vou caçar o meu adversário como um selvagem dentro do octógono."

Deiveson conta com 20 lutas em seu currículo e soma apenas uma derrota. Após a segunda defesa de título ele deve ficar fora das competições por pelo menos dois meses.

Confira o card do UFC 256

CARD PRINCIPAL

Peso-mosca: Deiveson Figueiredo x Brandon Moreno

Peso-leve: Tony Ferguson x Charles do Bronx

Peso-palha: Mackenzie Dern x Virna Jandiroba

Peso-médio: Kevin Holland x Ronaldo Jacaré

Peso-pesado: Junior Cigano  x Ciryl Gane

 

CARD PRELIMINAR

Peso-pena: Cub Swanson x Daniel Pineda

Peso-leve: Renato Moicano  x Rafael Fiziev 

Peso-pena: Gavin Tucker x Billy Quarantillo 

Peso-palha: Tecia Torres x Sam Hughes 

Peso-pena: Chase Hooper x Peter Barrett 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.