UFC Brasil
UFC Brasil

Demian Maia finaliza Ben Askren em Cingapura e se aproxima de marca histórica no UFC

Segundo maior vencedor da organização, com 22 triunfos, brasileiro fica atrás apenas de Donald Cerrone, que tem 23

Andreza Galdeano, O Estado de S.Paulo

26 de outubro de 2019 | 13h03

Na contagem regressiva para encerrar seu vínculo com o UFC e, consequentemente, se aposentar, Demian Maia retornou ao octógono neste sábado para encarar o americano Ben Askren pela divisão dos meio-médios, na luta principal do evento realizado em Cingapura e saiu com a vitória por finalização no terceiro round.

Com o resultado, Demian amplia o número de vitórias em seu cartel. Aos 41 anos, ele é o brasileiro que mais venceu na história do UFC, agora, com 22 triunfos. O paulista também é o segundo maior vencedor da história da organização, ficando atrás apenas de Donald Cerrone, que tem 23.

O duelo contra Askren, era considerado um desafio entre uma lenda do jiu-jítsu e um mestre do wrestling, ou seja, lutadores que não buscam trocação e visam a luta agarrada o tempo inteiro. Com pouco mais de três minutos, o combate entre o brasileiro e o americano foi para o chão após Askren finalmente conseguir uma queda.

O segundo round só se direcionou ao solo no fim do assalto, também após uma tentativa de Askren. Já o terceiro começou com o americano aplicando uma queda e cravando Demian no chão. Foi depois deste momento que o paulista deu uma aula de jiu-jítsu ao finalizar a luta com um mata-leão aos três minutos e 54 segundos.

"Eu sabia que não poderia tentar ficar trocando em pé o tempo todo, mas sabia que poderia levar vantagem. Ele é um cara muito duro. Eu defendo bem as quedas, no chão trabalhei bem as posições. Eu sei que sou um dos melhores grapplers (expressão para definir luta agarrada) do mundo e poderia ter um cinturão de melhor grappler", comemorou Demian.

Ainda no octógono, Demian afirmou que tem mais duas lutas em seu contrato com a organização e pediu para enfrentar o mexicano Diego Sanchez. A previsão é de que o brasileiro anuncie a aposentadoria em 2020, por já ter afirmado que não pretende renovar seu vínculo com o UFC. "Gostaria de lutar com o Sanchez. Se as pessoas gostarem, eu gostaria de fazer essa luta", disse.

Único brasileiro no card preliminar do UFC Cingapura, Raphael "Bebezão" abriu as lutas do evento enfrentando Jeff Hughes. Melhor desde o início, ele garantiu a vitória por decisão dos juízes.

Veja todos os resultados do UFC Cingapura:

CARD PRINCIPAL

Peso meio-médio: Demian Maia finalizou Ben Askren

Peso leve (até 70,3kg): Stevie Ray venceu Michael Johnson por decisão unânime

Peso leve (até 70,3kg): Beneil Dariush finalizou Frank Camacho

Peso pesado (até 120,2kg): Ciryl Gane finalizou Don'Tale Mayes

Peso meio-médio (até 77kg): Muslim Salikhov venceu Laureano Staropoli por decisão unânime

CARD PRELIMINAR

Peso palha (até 62,1kg): Randa Markos venceu Ashley Yoder por decisão dividida

Peso leve (até 70,3kg): Rafael Fiziev venceu Alex White por decisão unânime

Peso pena (até 65,7kg): Movsar Evloev venceu Enrique Barzola por decisão unânime

Peso pesado (até 120,2kg): Sergei Pavlovich venceu Maurice Greene por nocaute técnico

Peso palha (até 52,1kg): Loma Lookboonmee venceu Alexandra Albu por decisão dividida

Peso pesado (até 120,2kg): Raphael Bebezão venceu Jeff Hughes por decisão unânime

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.