Doping de boxeador russo cancela luta de título do peso-pesado

Alexander Povetkin foi flagrado com a substância ostarina

Estadão Conteúdo

17 de dezembro de 2016 | 14h38

A revelação do resultado positivo de doping do russo Alexander Povetkin causou o cancelamento do seu confronto com o canadense Bermane Stiverne. Eles subiriam no ringue na noite deste sábado, em Ecaterimburgo, em solo russo, para definir o título interino da categoria peso-pesado do Conselho Mundial de Boxe (WBC, na sigla em inglês).

Presidente da WBC, Mauricio Sulaiman revelou o caso de doping nas redes sociais. "Eles encontraram ostarina em Sasha", disse o mandatário da entidade, chamando Alexander pelo seu apelido. Ostarina é uma substância proibida utilizada para aumentar a massa muscular. "Não está claro de onde a substância saiu."

Sulaiman, então, confirmou oficialmente que a luta não seria mais realizada, em razão do resultado positivo do teste antidoping. O dirigente evitou fazer comentários sobre possíveis punições ao boxeador. É a segunda vez que Povetkin é pego em exames antidoping neste ano.

Antes, havia perdido a chance de disputar o título ao testar positivo para a substância Meldonium, às vésperas da luta contra Deontay Wilder. Diversos atletas russos e do leste europeu foram flagrados com a substância no início deste ano, incluindo a tenista Maria Sharapova.

Na ocasião do primeiro resultado positivo em teste antidoping, a WBC afirmou aceitar as justificativas do boxeador russo. Ele alegara que havia parado de ingerir a substância antes de ela se tornar proibida no dia 1º de janeiro deste ano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.