Tomas Bravo / Reuters
Tomas Bravo / Reuters

Ex-campeão do UFC é detido nos Estados Unidos por tentativa de homicídio

Cain Velásquez está preso desde a última segunda-feira após se envolver em um tiroteio na Califórnia

Redação, O Estado de São Paulo

01 de março de 2022 | 14h14

Cain Velásquez, ex-campeão do UFC, foi preso na última segunda-feira na Califórnia, nos Estados Unidos, acusado de tentativa de homicídio. De acordo com informações da NBC Bay Area, o lutador norte-americano de ascendência mexicana foi detido após se envolver em um tiroteio na cidade de San Jose.

De acordo com o veículo, o peso-pesado seguirá detido, sem direito à fiança, até a próxima quarta-feira, quando será julgado pelo crime. A princípio, a  polícia local não divulgou as acusações feitas contra o atleta e apenas confirmou que Velásquez foi preso e que outro homem foi hospitalizado, sem risco de vida, após a troca de tiros.

Posteriormente, via twitter, as autoridades complementaram as informações e confirmaram que o lutador foi acusado de tentativa de homicídio por conta do caso.

 

Cain Velásquez ganhou grande destaque no mundo das artes marciais mistas ao conquistar o cinturão dos peso-pesados do UFC em duas oportunidades. A primeira conquista veio em 2010, contra o também norte-americano, Brock Lesnar. Após perder o título para o brasileiro Júnior Cigano em 2011, retomou o cinturão ao derrotar o próprio Cigano um ano mais tarde.

Desde 2019, Velásquez decidiu se afastar do MMA e migrou a carreira para a luta-livre, fazendo aparições, inclusive, no WWE.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.