Jeff Bottari/ Zuffa/ LLF
Jeff Bottari/ Zuffa/ LLF

Gilbert Durinho é nocauteado por Kamaru Usman em luta pelo cinturão no UFC 258

Brasileiro falhou na busca pelo cinturão do peso meio-médio na luta principal do evento

Redação, O Estado de S.Paulo

14 de fevereiro de 2021 | 09h26

O brasileiro Gilbert Durinho falhou na busca pelo cinturão do peso meio-médio (até 77kg) do UFC, a principal organização de MMA do mundo. Na luta principal do UFC 258, ele até teve um bom início, mas acabou sendo nocauteado no terceiro round pelo nigeriano Kamaru Usman, que conseguiu defender o seu título. O evento foi realizado no UFC Apex, em Las Vegas, nos Estados Unidos, na madrugada de sábado para domingo.

Durinho chegou a conseguir um knockdown no primeiro round com um cruzado que pegou em cheio em Usman. O nigeriano chegou a ficar atordoado, mas se recuperou e não entrou na guarda, voltando a ficar de pé.

Depois disso, a luta passou a ficar mais estudada, com Usman apostando bastante nos jabs e dominando o brasileiro. Em um deles, no terceiro round, o nigeriano provocou a queda de Durinho. O campeão então foi para o ground and pound e Durinho não conseguiu se defender, levando o árbitro Herb Dean a interromper o duelo, decretando a vitória de Usman.

Foi a 17.ª vitória consecutiva do nigeriano no MMA, sendo 13 delas no UFC. Já Durinho estava invicto no peso meio-médio no UFC, com quatro triunfos. E com essa derrota, o Brasil continua sem nunca ter sido detentor do cinturão dessa categoria.

Durinho foi o único brasileiro a participar do card principal do UFC 258, mas outros subiram ao octógono na programação preliminar. Um dos grandes nomes do jiu-jítsu, o médio Rodolfo Vieira sofreu sua primeira derrota no MMA para o americano Anthony Hernandez, que o finalizou.

Por decisão unânime do árbitros, o meio-médio Dhiego Lima perdeu para Belal Muhammad, também dos Estados Unidos. E a peso palha Polyana Viana finalizou a americana Mallory Martin.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.