NICHOLAS YEO / AFP
NICHOLAS YEO / AFP

Glover Teixeira perde o cinturão no UFC 275; Taila Santos não supera Valentina Shevchenko

Brasileiros mostram competitividade, mas não obtêm bons resultados em Cingapura

Redação, O Estado de S.Paulo

12 de junho de 2022 | 15h40

O brasileiro Glover Teixeira foi derrotado neste sábado e não é mais o detentor do cinturão dos pesos meio pesados do UFC. O lutador de 42 anos sabia que teria difícil missão diante do checo Jiri Prochazka e mostrou muita força ao longo de todo o combate, mas foi surpreendido nos minutos finais.

Durante os quatro primeiros rounds da luta principal do UFC 275, sobrou energia para Glover Teixeira, que conseguiu resistir à ofensividade do lutador checo. No entanto, foi justamente no quinto e último round - em que o brasileiro se mostrava mais inteiro que o rival - que Glover não teve mais como impedir Prochazka, que finalizou a luta com um mata-leão nos segundos finais.

Não tardou muito para Glover Teixeira ir às redes para pedir uma revanche contra Jiri Prochazka para retomar a posse do cinturão. O brasileiro foi curto e grosso: "Revanche?", perguntou. Ele ainda marcou os perfis de Dana White, do rival checo e do UFC.

SONHO RESISTE

A noite definitivamente não foi boa para os brasileiros em Cingapura. A catarinense Taila Santos desafiava Valentina Shevchenko, nascida no Quirguistão, querendo destroná-la do posto de campeã do peso mosca feminino. Mesmo não sendo finalizada durante a batalha, Taila foi considerada perdedora por decisão dos juízes.

A brasileira mostrou muita competência em momento importantes da luta. Conseguiu derrubar a rival algumas vezes, mas não foi o suficiente na visão dos árbitros, que decidiram manter o cinturão com Shevchenko, em uma decisão dividida (48-47, 47-48 e 49-46).

Taila Santos, no fim do combate, se mostrou disposta a persistir no sonho de conquistar o cinturão. "Pode ter certeza que esta não vai ser a última vez que vocês me veem lutar pelo cinturão", falou a catarinense. Além de vencer a luta, Valentina Shevchenko de quebra ultrapassou a marca de Ronda Rousey, defendendo o cinturão pela sétima vez.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.