Jonathan Hayward / AP
Jonathan Hayward / AP

Glover Teixeira vence Nikita Krylov por decisão dividida no UFC Vancouver

Na luta principal do evento, Justin Gaethje derrotou Donald Cerrone; outros três brasileiros entraram no octógono

Redação, Estadão Conteúdo

15 de setembro de 2019 | 11h07

Aos 39 anos, Glover Teixeira mostrou que a idade não pesa e venceu uma batalha difícil contra o ucraniano Nikita Krylov. O brasileiro saiu vitorioso por decisão dividida (29-28, 28-29 e 29-28), na segunda luta mais importante do UFC Vancouver, no Canadá, realizado neste sábado.

Foi a terceira vitória seguida de Glover, que agora está empatado com Rashad Evans e Chuck Liddell como o meio pesado (até 93kg) que mais venceu na Era Moderna do UFC, com 13 triunfos.

Glover Teixeira, 12 anos mais novo que seu oponente, fez uma luta em alto nível e mostrou que o preparo físico está em dia. Ao Estado, o lutador havia dito dias antes da luta que ainda não pensa na aposentadoria. E o brasileiro reiterou, após a vitória, o seu pensamento.

"Eu amo esse esporte, amo o que faço. Faria isso toda semana se pudesse. É ótimo continuar a vencer esses caras jovens, famintos, e continuar seguindo em frente. Não sei onde essa vitória me coloca. Esse não é o meu trabalho, meu trabalho é vir aqui e vencer as lutas. É só o que importa", celebrou Glover.

Na luta, Glover usou bem a combinação de golpes fortes com um jogo de quedas eficiente, se saindo melhor na pontuação de dois dos três juízes. Logo no primeiro round, o brasileiro conseguiu levar Krylov para o chão e quase o finalizou.

O duelo se manteve movimentado no segundo round. Glover acertou bons golpes em pé e fez com que o ucraniano recuasse. Krylov então aproveitou um vacilo do brasileiro e jogou a luta para o solo. Já no terceiro assalto, Glover tentou uma guilhotina em uma tentativa de queda de Krylov, mas o rival resistiu. Depois de buscarem posições no chão, o brasileiro pôde ficar por cima e passou a pressionar o oponente até o fim do duelo.

LUTA PRINCIPAL

No principal combate do UFC Vancouver, Justin Gaethje não decepcionou e venceu Donald Cerrone por nocaute no primeiro round. O norte-americano fez valer seu apelido de "The Highlight" e mostrou agressividade e potência nos golpes para emplacar o terceiro triunfo seguido por nocaute.

"Não quero nunca mais lutar com um amigo de novo. Eu atingi ele duas vezes, vi que ele estava fora. Eu não queria continuar batendo nele, é meu amigo. Não tenho a menor ideia de quem eu quero lutar. Eu tenho algo a provar cada vez que eu piso aqui e não posso nunca me decepcionar", disse Gaethje.

Gaethje agora está empatado como o peso leve que mais nocauteou desde 2017, com quatro vitórias. O triunfo também o coloca em uma posição confortável na divisão dos leves, de modo que ele se coloca como um dos atletas candidatos a disputar o cinturão contra Khabib Nurmagomedov.

OUTROS RESULTADOS

Além de Glover Teixeira, outros três brasileiros lutaram no UFC Vancouver. Pelo card principal, Michel Pereira foi derrotado pelo canadense Tristan Connelly por decisão unânime (29-28, 29-27 e 29-27) e Antônio "Cara de Sapato" perdeu para o jamaicano Uriah Hall por decisão dividida (29-28, 28-29 e 29-28).

Pelo card preliminar, Augusto Sakai venceu o polonês Marcin Tybura por nocaute em menos de um minuto de luta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.