Jessica Gow/EFE
Jessica Gow/EFE

Gustafsson decepciona torcida e é nocauteado por Johnson no UFC

Sueco é derrotado por americano em seu país natal ainda no 1º round; 30 mil pessoas assistem à luta entre os meio-pesados

O Estado de S. Paulo

25 de janeiro de 2015 | 15h51

O meio-pesado Alexander Gustafsson tinha tudo ao seu favor para voltar a desafiar Jon Jones, o detentor do cinturão da categoria no UFC, mas deu adeus ao sonho após ser derrotado por Anthony Johnson na madrugada deste domingo. O sueco foi nocauteado pelo norte-americano com apenas 2m15s de luta na Tele2 Arena, em Estocolmo, que recebeu 30 mil pessoas para acompanhar a luta.

A vitória surpreendente de "Rumble" o credencia a enfrentar Jon Jones na próxima disputa pelo cinturão dos meio-pesados no UFC. E a tradicional troca de farpas começou pouco tempo depois do triunfo de Johnson.

Quem se manifestou primeiro foi Jones, que ironizou Gustafsson após o confronto. "Não estou impressionado, Alex", escreveu "Bones" em sua conta no Twitter, respondendo à provocação feita pelo sueco após a sua vitória suada contra Daniel Cormier, no início do mês. A mensagem foi deletada logo em seguida.

Johnson aproveitou a situação para alfinetar Jones. “Este mundo é todo errado, sabe. Quando você está por baixo, as pessoas querem te chutar. Não sei, Jon é quem ele é. Ele tem coisas maiores para se preocupar do que com Alex”, disse "Rumble". "Acho que vou ser o golpeador mais forte que ele já enfrentou, e ele encarou muitos caras de alto nível. Espero poder fazer coisas que ninguém fez com ele. O Gustafsson deu ao Jones a pior surra que alguém já o deu. Espero dar uma surra dez vezes pior."

PÚBLICO
O duelo entre Gustafsson e Johnson foi o de maior público na história do UFC fora da América do Norte – 30 mil pessoas -, também sendo transmitido em TV aberta nos EUA e na Suécia, e gerando renda de US$ 3,1 milhões (R$ 7,9 milhões).  

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.