Jack Guez/AFP
Jack Guez/AFP

Há 5 anos sem perder, francês Teddy Riner é octocampeão mundial

Judoca leva outro título, agora em Astana, sem levar nenhum golpe

O Estado de S. Paulo

29 de agosto de 2015 | 14h31

Os anos passam e até agora ninguém descobriu como vencer Teddy Riner. O francês, disparado o melhor judoca da atualidade, conquistou neste sábado o seu octocampeonato mundial, novamente sem levar nenhum golpe ao longo da competição na categoria peso pesado, em Astana, no Casaquistão.

Só um outro atleta é tão dominante no esporte: Usain Bolt. Neste sábado, estavam os dois na Ásia para reafirmarem essa soberania. Um minuto após o jamaicano encerrar seu terceiro Mundial de Atletismo perfeito, com ouro nas três provas que disputa, o francês foi ao tatame para também confirmar um domínio que começou em 2007.

Naquele ano, Riner ganhou seu primeiro título mundial na categoria pesado, no Rio de Janeiro. Ele revalidou a conquista em 2008 (no Mundial Absoluto), 2009, 2010, 2011, 2013, 2014 e agora em 2015. Sua última derrota foi na final da categoria absoluto (que não é mais disputada), em 2010, em Tóquio. Perdeu de um japonês, na categoria que definia o melhor judoca do mundo na terra do judô, numa decisão dos árbitros - muito contestada.

No tatame, a última derrota foi para Abdullo Tangriev, do Usbequistão, na semifinal olímpica de 2008. Desde então, Riner só veste o quimono para vencer. Em Astana, venceu quatro lutas por ippon. Na final, contra o japonês Ryu Shichinohe, emplacou um wazari e um yuko.

O japonês, aliás, foi o algoz do brasileiro David Moura, na segunda rodada. O confronto só foi decidido nos detalhes, porque Moura levou uma punição e o rival, nenhuma. Rafael Silva, com uma lesão muscular, não foi ao Mundial.

Na outra categoria masculina disputada neste sábado, de até 100kg, deu Japão, com ouro para Ryunosuke Haga, que venceu o alemão Karl-Richard Fredy na final. Luciano Corrêa ficou na segunda rodada.

Já no peso pesado feminino, Song Yu, da China, conquistou a medalha de ouro. Ela venceu na final a japonesa Megumi Tachimoto, que por sua vez foi responsável pela eliminação da favorita e bicampeã Idalys Ortiz, de Cuba, que se recuperou para ganhar bronze. Maria Suelen Altheman se machucou e desistiu da primeira luta, enquanto Rochele Nunes perdeu da chinesa Sisi Ma, na estreia. Sua algoz terminou em quinto.

Tudo o que sabemos sobre:
judômundial de JudôTeddy Riner

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.