Judô do Brasil fecha dia com dois ouros e um bronze no Grand Prix de Cancún

País lidera o quadro geral de medalhas após bom desempenho de trio

Estadão Conteúdo

17 de junho de 2017 | 23h30

No segundo dia de disputas do Grand Prix de Cancún, no México, o judô do Brasil brilhou ao faturar neste sábado dois ouros, com Marcelo Contini (na categoria 73kg) e Ketleyn Quadros (63kg) subindo ao topo do pódio, e ainda um bronze, conquistado por Victor Penalber (81kg).

Graças ao bom desempenho do trio, a equipe nacional continua liderando o quadro geral de medalhas da competição, com um total de três ouros, duas pratas e um bronze. Na última sexta-feira, na abertura do torneio, Gabriela Chibana foi campeã no peso ligeiro (48kg), Phelipe Pelim levou a prata na mesma categoria no masculino (60kg) e Sarah Menezes, campeã olímpica em Londres-2012, também ficou com o segundo lugar do pódio na meio-leve (52kg).

O saldo altamente positivo do Brasil no México começou a ser garantido neste sábado por Ketleyn Quadros, que assegurou o seu ouro com uma vitória por ippon sobre a britânica Amy Livesey na final. Antes disso, ela derrotou a hondurenha Cergia David e a Lubjana Piovesana, outra britânica superada por ippon, para em seguida bater a eslovena Andreja Leski (por wazari) na semifinal.

Ketleyn chegou a tomar uma punição dos árbitros por falta de combatividade na decisão, mas a sua adversária levou duas punições pelo mesmo motivo e depois sucumbiu ao levar o golpe perfeito (ippon). Assim, a brasileira faturou o seu primeiro ouro no Circuito Mundial de 2017 e somou mais 700 pontos no ranking.

Após o triunfo de Ketleyn, coube a Marcelo Contini garantir ao Brasil o seu terceiro ouro em Cancún. O topo do pódio foi assegurado com um ippon por imobilização na final contra o israelense Tohar Butbul. Antes disso, ele passou pelo chileno Thomas Bringas, que levou um wazari e depois caiu com um ippon, e superou o mexicano Eduardo Araujo, com vantagem de um wazari, assim como aconteceu em seguida na semifinal diante do espanhol Javier Ramirez.

Já a terceira medalha do Brasil no dia em Cancún veio com Victor Penalber derrotando o norte-americano Jack Hatton por dois wazaris na luta pelo bronze. E o brasileiro foi superado por apenas uma vez neste Grand Prix, no qual amargou uma derrota por um shido no golden score (tempo extra para definir o vencedor com o primeiro a pontuar) do combate com o argentino Emmanuel Lucenti na semifinal.

Antes disso, Penalber ganhou embalo e confiança com vitórias sobre o venezuelano Noel Pena e o salvadorenho Juan Turcios para se garantir na luta por medalhas. E a brasileira Barbara Timo (70kg) também chegou a brigar diretamente para ir ao pódio neste sábado, mas fechou a sua participação em quinto lugar após ser derrotada por imobilização pela britânica Gemma Howell na disputa pelo bronze.

Na fase de classificação para as semifinais, Barbara derrotou a dinamarquesa Emilie Sook com dois wazaris, mas depois foi batida pela atual número 1 do mundo em sua categoria, Elvismar Rodriguez, nas quartas de final. A derrota obrigou a brasileira a disputar a repescagem, na qual avançou para a disputa pelo bronze ao vencer a espanhola Sarah Rodriguez, em quem aplicou um wazari e um ippon.

Amanda Oliveira participou das disputas desta mesma categoria em Cancún e chegou a obter uma vitória expressiva ao bater a canadense Kelita Zupancic, ex-número 1 do mundo, por ippon em sua estreia, mas depois ela caiu diante de Gemma Howell nas quartas de final e em seguida foi eliminada na repescagem pela belga Roxane Taeymans.

Alex Pombo (73kg) e Vinícius Panini (81kg) também foram para o tatame neste sábado, mas não conseguiram entrar na briga por medalhas. O primeiro deles caiu já na primeira luta, enquanto Panini foi batido na segunda pelo canadense Étienne Briand.

Neste domingo, último dia de competições no México, o Brasil terá Bruno Mendonça (90kg), Eduardo Bettoni (90kg), Luciano Corrêa (100kg), David Moura (+100kg) em ação entre os homens. Já entre as mulheres o País será representado por Rochele Nunes (+78kg) e pela medalhista olímpica Mayra Aguiar (78kg), que retorna às competições após o bronze que obteve nos Jogos do Rio, no ano passado. As preliminares começam às 12 horas (de Brasília), enquanto as finais serão às 19h.

Tudo o que sabemos sobre:
judô

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.