Jonne Roriz / AE
Jonne Roriz / AE

Judoca Ketleyn Quadros perde na disputa do bronze e fica em quinto em Tel-Aviv

Brasileira foi superada pela holandesa Sanne Vermeer na luta por medalha

Redação, Estadão Conteúdo

25 de janeiro de 2019 | 14h53

Um dia depois de Nathália Brígida conquistar a medalha de bronze no Grand Prix de Tel-Aviv, em Israel, o judô do Brasil teve uma nova oportunidade de subir ao pódio nesta sexta-feira com a meio-médio Ketleyn Quadros. A medalhista olímpica, porém, terminou a competição em quinto lugar após ser superada na disputa pelo bronze pela holandesa Sanne Vermeer, atual campeã mundial júnior.

Na luta contra a judoca da Holanda, Ketleyn Quadros entrou mais agressiva no combate e conseguiu projetar a rival nos primeiros minutos marcando um waza-ari. Contudo, Sanne Vermeer reagiu e, em um contragolpe, encaixou um estrangulamento, fazendo a brasileira desistir do combate.

Nas fases preliminares, Ketleyn Quadros venceu duas lutas e caiu apenas na semifinal. Estreou com vitória sobre a espanhola Cristina Cabana Perez, projetando duas vezes a adversária (waza-ari-awassete-ippon). Nas quartas, derrotou a italiana Edwige Gwend com um waza-ari faltando 15 segundos para o fim do combate. E, na semifinal, sofreu um waza-ari de Inbal Shemesh, de Israel, que administrou a vantagem e foi para a decisão.

O ouro da categoria 63kg foi para a italiana Maria Centracchio, que derrotou Inbal Shemesh na final. Além de Sanne Vermeer, o outro bronze foi para Valentina Kostenko, da Rússia.

Na chave masculina, o Brasil teria a participação do peso leve Alex Pombo (73kg). Mas, por um mal estar nos dias anteriores ao evento, o brasileiro não teve condições de lutar, ficando fora da competição.

O Grand Prix de Tel-Aviv seguirá até este sábado, quando o judô brasileiro vai ser representado por Gustavo Assis (90kg).

Mais conteúdo sobre:
judô

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.