Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Lyoto diz que vitória em Barueri não o colocará na disputa pelo cinturão

'Tem muita gente que também está na briga, como o Rockhold e o (Ronaldo) Jacaré. Talvez eles estejam na minha frente', diz lutador

Vanderson Pimentel, O Estado de S. Paulo

18 de dezembro de 2014 | 15h06

Último desafiante de Chris Weidman, quando foi derrotado por decisão unânime na disputa pelo cinturão dos pesos médios, Lyoto Machida acredita que o caminho até a volta pela título vai demorar um pouco. Nesta quinta-feira, após fazer treino livre para a disputa do UFC Fight Night Combate, em que faz o confronto principal com CB Dollaway, no Ginásio José Corrêa, em Barueri, sábado, o brasileiro diz que uma vitória não o garante como um dos principais desafiantes do campeão da categoria.

"Tem muita gente que também está na briga, como o (Luke) Rockhold e o (Ronaldo) Jacaré. Talvez eles estejam na minha frente, mas cada luta é importante para você conseguir o seu lugar ao sol", afirmou o brasileiro no novo estádio do Palmeiras, onde foi realizado o treinamento.

Dedicado em voltar a brigar pelo cinturão, que será disputado entre Weidman e Vitor Belfort, Lyoto afirma que tentará impor seu estilo para bater o norte-americano em Barueri. "Eu estudei bastante o Dollaway, sei o jogo dele e acredito que ele também tenha estudado o meu. Ele é um cara bom de chão e que tem o wrestling como ponto forte. Mas eu quero colocar minha estratégia. Estou preparado, quero retornar minha trajetória de lutar pelo cinturão."

Para a luta do próximo sábado, Lyoto pode apresentar algum golpe novo para nocautear Dolloway. No entanto, o carateca preferiu guardar segredo. "A gente sempre quer mostrar uma coisa diferente. Sábado, pode acontecer. Eu treinei tudo, coisas diferentes, mas é difícil falar agora, a gente fala se encaixar", brincou.

ROLINHO EM BARÃO

Antes de começar o seu treino livre em palco montado no setor norte da arena Palmeiras, Lyoto Machida jogou bola com Renan Barão, outro brasileiro que será um dos protagonistas do evento, em luta contra Mitch Gagnon pelo peso galo. Na brincadeira, Lyoto chegou a dar um rolinho no potiguar, levando os espectadores que estavam no local ao delírio.

"Quero assinar com o Palmeiras. Eu brincava muito de futebol, mas tem uns oito anos que não jogo por causa do esporte que eu pratico. O futebol pode ser um pouco violento, pega um baque por trás, se machuca. Eu prefiro não atuar muito como jogador. Mas dei um traço nas pernas dele", disse o simpático lutador.

Sobre a possibilidade do estádio do Palmeiras receber eventos do UFC em 2015, Lyoto avalia a ideia de forma muito positiva. "É uma coisa emocionante ver a torcida aqui dentro. E quem sabe, no ano que vem, o UFC esteja participando também. Gostaria muito de estar participando caso tenha uma luta neste estádio."

EVENTO

Não foram apenas Lyoto e Barão que mostraram suas habilidades. Cb Dollaway e Mitch Gagnon, adversários de ambos, respectivamente, também fizeram treino livre no local. Além deles, os brasileiros Antônio Carlos "Cara de Sapato" Júnior, Erick Silva e Elias Silvério também fizeram alguns movimentos de chutes e socos para algumas dezenas de torcedores que compareceram ao estádio do time alviverde.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.