IJF
IJF

Maria Portela e Ketleyn Quadros terminam em quinto no Grand Prix de judô

Brasil volta a ficar sem medalhas no segundo dia de disputa na China

Estadão Conteúdo

26 Maio 2018 | 15h50

O Brasil ficou pelo segundo dia sem medalhas no Grand Prix de Hohhot de judô, na China. Mais uma vez dois judocas do País bateram na trave e terminaram a competição em quinto lugar. Maria Portela, na categoria até 70kg e Ketleyn Quadros (63kg) perderam a disputa pelo bronze.

+ Judô do Brasil fica sem medalhas no 1º dia de Grand Prix na China

+ Teddy Riner: 'Meu principal objetivo agora é a Olimpíada de 2020, em Tóquio'

Atual número dois do ranking mundial, Portela venceu Hongyan Liu, da China, e Naranjargal Tsend-Ayush, da Mongólia, para chegar à semifinal, onde caiu para a canadense Kelita Zupancic. Na disputa pelo bronze, Portela enfrentou a campeã mundial e atual número um do mundo, Chizuru Arai, do Japão, que projetou a brasileira por ippon para ficar com a medalha.

Ketleyn Quadros estreou com vitória sobre a russa Valentina Kostenko, nas oitavas, mas sofreu o revés nas quartas diante da chinesa Jing Tang. Na repescagem, a brasileira foi melhor do que a chinesa Han Liu e avançou à disputa pelo bronze, onde foi superada pela canadense Catherine Beauchemin-Pinard por um waza-ari.

Eduardo Barbosa (73kg), Marcelo Contini (73kg) e Victor Penalber (81kg) também na madrugada de sábado, mas não passaram das preliminares. Barbosa venceu a primeira luta contra o russo Denis Iartcev, por ippon, mas caiu nas oitavas diante do chinês Daga Qing. Contini não passou pelo britânico Daniel Powel na primeira rodada e Penalber parou no sul-coreano Seungsu Lee, também na primeira luta.

Outros sete judocas do Brasil lutarão na madrugada deste domingo, último dia de disputas na China: Eduardo Bettoni (90kg), Rafael Buzacarini (100kg), Rafael Silva (+100kg), David Moura (+100kg), Mayra Aguiar (78kg), Samanta Soares (78kg) e Maria Suelen Altheman (+78kg).

Mais conteúdo sobre:
China [Ásia] Maria Portela judô

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.