UFC
UFC

Maurício Shogun encara revanche com veterano em tour de despedida do UFC 

Afastado por dois anos do octógono, brasileiro lutará contra Ovince St. Preux em Phoenix

Murillo César Alves, especial para o Estadão

06 de maio de 2022 | 19h02

Com 20 anos no MMA e 15 no UFC, Maurício Shogun é um dos maiores nomes que já passou pela modalidade. Próximo de completar 41 anos, o curitibano volta, após um período afastado do octógono por lesão, para realizar suas lutas de despedida. A primeira, já neste sábado, no UFC 274, marca o esperado reencontro com Ovince St. Preux, velho conhecido do brasileiro.

Há oito anos, se enfrentaram pela primeira vez, com vitória do americano. Desde então, os amantes de MMA sonham com o reencontro. E Shogun sabia disso. "Já era para essa luta ter acontecido em 2016, no Japão, mas acabei me machucando uma semana antes", afirmou o brasileiro. "É a minha chance de ter a revanche."

"Ele (St. Preux) é um cara forte, duro, que também tem 40 lutas no cartel. Então vai ser um ótimo desafio para mim", comentou o lutador. Em entrevista ao Estadão, Shogun destaca que o principal ponto forte de seu adversário é a sua força, tanto mental quanto física. "Mas eu vou para luta MMA. Se sentir uma abertura, um espaço, eu vou para finalizar o combate."

Parado desde 2020, se recuperando de lesões, Shogun planejava voltar para realizar sua despedida do octógono. Após sofrer uma luxação no braço, o brasileiro voltou para sua casa e iniciou os trabalhos de recuperação, visando um retorno o mais breve possível, para realizar suas últimas lutas de despedidas.

Com 40 anos e 40 lutas no currículo, Shogun conta que pretende fazer mais dois combates, contando com o de sábado, antes de se afastar do UFC. "Eu vou fazer essas duas (lutas) e depois parar, isso é certo. A ideia é me concentrar depois disso nos meus investimentos, nos meus negócios, mas nunca deixar o mundo da luta de lado", relata Shogun. Segundo o brasileiro, a próxima luta ainda não tem um adversário definido. "Agora o foco é no St. Preux, depois eu vou sentar e analisar com o meu empresário as possibilidades".

Com um olhar saudosista, essas últimas lutas fazem com que Shogun reflita sobre sua carreira. Conciso, se vê como um "atleta realizado". "Quando eu paro e olho atrás, eu vejo minha jornada e carreira somente com glórias. Quando eu chegar e parar, vou me enxergar como um atleta e um homem realizado", afirma.

Referência para os atletas que entraram no MMA na última década, Shogun também comenta sobre essa nova geração de lutadores brasileiros que entram no UFC. "O Brasil, assim como os EUA, está sempre muito bem representado. Não a toa somos um celeiro de lutadores, não só do MMA", disse. 

Além disso, Shogun também deu dicas para quem está adentrando nesse mundo agora, como lutador. O mais importante, segundo ele, "é fazer o que ama". "Ter um sonho, persistência e seguir em frente, apesar dos obstáculos, é o essencial. Pode ser difícil no começo, mas no final dá uma alegria relembrar todos esses momentos e esforços que nos transformam", afirma. 

CARD PRINCIPAL

  • Cinturão peso-leve: Charles Oliveira x Justin Gaethje
  • Cinturão peso-palha: Rose Namajunas x Carla Esparza
  • Peso-leve: Michael Chandler x Tony Ferguson
  • Peso meio-pesado: Shogun Rua x Ovince Saint Preux
  • Peso-leve: Donald Cerrone x Joe Lauzon

CARD PRELIMINAR

  • Peso meio-médio: Randy Brown x Khaos Williams
  • Peso meio-médio: Francisco Trinaldo x Danny Roberts
  • Peso-pena: Macy Chiasson x Norma Dumont
  • Peso-mosca: Brandon Royval x Matt Schnell
  • Peso-pesado: Blagoy Ivanov x Marcos Rogerio de Lima
  • Peso meio-médio: Andre Fialho x Cameron VanCamp
  • Peso-mosca: Tracy Cortez x Melissa Gatto
  • Peso-mosca: Kleydson Rodrigues x CJ Vergara
  • Peso-palha: Ariane Carnelossi x Loopy Godinez
  • Peso-leve: Journey Newson x Fernie Garcia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.