Divulgação/IJF
Divulgação/IJF

Mayra Aguiar tenta comandar reação do Brasil no Mundial

Experiente judoca vai brigar por quinta medalha em Mundiais

O Estado de S. Paulo

27 Agosto 2015 | 12h00

Mayra Aguiar entra em ação na madrugada dessa sexta-feira no Mundial de Judô, que está sendo disputado no Casaquistão, para tentar sua quinta medalha. Ela teve uma prata em 2010, bronze em 2011 e 2013, e ouro no ano passado. Ela é uma das melhores atletas de sua categoria, até 78 kg, e vai tentar melhorar a situação do Brasil no quadro geral de medalhas da competição, pois nos três primeiros dias do evento o País conquistou apenas uma medalha de bronze, com Erika Miranda.

A meta da Confederação Brasileira de Judô (CBJ) é conquistar de quatro a cinco pódios na competição e a aposta é que nas categorias mais pesadas, com experientes atletas, a situação possa melhorar. Além de Mayra, Tiago Camilo e Maria Portela também estarão no tatame na madrugada desta sexta-feira, a partir das 2h da manhã. No sorteio das chaves, Mayra caiu no mesmo lado que sua grande rival, a norte-americana Kayla Harrison, de quem perdeu na final do Pan de Toronto. As duas poderão se encontrar na terceira luta numa "final" antecipada.

Ela vai iniciar sua busca por outra medalha contra a chilena Jacqueline Usnayo. Já Tiago Camilo (90 kg) vai ter um duelo bem complicado logo na estreia, contra o russo Kirill Denisov, medalha de bronze no Mundial de Chelyabinsk, em 2014. Já Maria Portela (70 kg) encara a australiana Aoife Coughlan em seu primeiro combate.

"De uma forma geral, o sorteio não foi favorável. As primeiras lutas da maioria dos atletas realmente serão duras. Por outro lado, passar por grandes adversários logo nas rodadas iniciais dá uma motivação a mais, uma maior confiança, e isso pode ser o diferencial para chegar a uma medalha", comentou o gestor de alto rendimento da CBJ, Ney Wilson.


Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.