AFP/Heff Haynes
AFP/Heff Haynes

Mordida de Mike Tyson na orelha de Holyfield completa duas décadas

Uma das lutas de boxe mais marcantes da história teve desfecho bizarro em Las Vegas

Wilson Baldini Jr., Especial para o Estado, O Estado de S. Paulo

28 Junho 2017 | 07h00

Os 18.187 espectadores que lotaram a arena do Hotel MGM, em Las Vegas, jamais vão esquecer a noite de 28 de junho de 1997. E por pelo menos dois motivos. Primeiro porque iriam assistir à última "luta do século" XX, afinal estavam frente a frente em uma revanche Mike Tyson e Evander Holyfield, dois dos maiores pesos pesados da história do boxe.

Segundo porque o desfecho inusitado com a desclassificação de Tyson no terceiro assalto, após morder as orelhas de Holyfield, transformou o evento em um dos mais bizarros do esporte, causando uma revolta assustadora no público presente ao ginásio.

Tyson x Holyfield II vendeu 1,99 milhão de assinaturas no sistema pay-per-view, gerando uma receita de US$ 99.822.000,00. Depois do triunfo de Holyfield na primeira luta, todos esperavam por um troco de Tyson para que a trilogia fosse marcada.

O mundo do boxe esperou por cinco anos, afinal em 1991 o duelo foi adiado por causa da acusação de estupro contra Tyson, que o levou para o presídio de Indiana por três anos.

Em novembro de 1996, os dois se enfrentaram. Tyson era o campeão. Muitos achavam que Holyfield estivesse em fim de carreira, mas o que se viu foi um desafiante em plena forma e manhoso, abusando das cabeçadas. 

A vitória de Holyfield não foi o suficiente. Era preciso pelo menos um segundo encontro, que prometia ser intenso. E ele foi até demais.

Cada lutador recebeu US$ 30 milhões para subir mais uma vez no ringue. Os dois faziam previsões de nocautes rápidos. Mais de mil jornalistas credenciados para passar informações aos 97 países que transmitiram imagens da luta ao vivo pela TV.

Entre tantas previsões para o resultado, chamava a atenção o palpite do veterano jornalista norte-americano Michael Katz: "Tyson será desclassificdo no terceiro assalto". E ele acertou em cheio.

Em um combate intenso, Tyson e Holyfield trocaram golpes violentos. Tyson sofreu um grande corte no supercílio direito e se irritou, ao se lembrar dos ferimentos sofridos na luta anterior. O juiz Mills Lane nada fez, o que tirou o Iron Man do controle.

No terceiro assalto, Tyson mordeu as orelhas de Holyfield. Foi desclassificado antes do início do quarto round, se revoltou e causou um tumulto sem precedentes dentro e fora do ringue. 

Holyfield x Tyson: o que houve com os boxeadores 20 anos depois

Uma confusão, por causa de um estampido de uma garrafa de champagne parecido com um tiro, causou quebra-quebra dentro do cassino do hotel MGM e dezenas de pessoas ficaram feridas após o fim da luta.

Tyson nunca mais teve credibilidade na carreira, enquanto Holyfield perdeu e voltou a ser campeão. Os dois entraram para o Hall da Fama do Boxe e reataram a amizade em 2009, após um encontro promovido pela apresentadora Oprah Winfrey. Eles se conhecem desde 1983, quando participaram das seletivas norte-americanas para a Olimpíada de Los Angeles-1984. "Tinha de dar o exemplo do perdão para os mais jovens". disse Holyfield. "Eu tenho vergonha do que fiz", afirmou Tyson.

Aposentados, os dois são enaltecidos pelo que fizeram em suas carreiras, apesar do grotesco acontecimento de duas décadas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.