Steve Marcus/ Reuters
Steve Marcus/ Reuters

Nurmagomedov e McGregor sofrem pequenas punições e podem se enfrentar este ano

Lutadores ficarão meses sem poder lutar e ainda terão que pagar uma multa

Redação, Estadao Conteudo

29 de janeiro de 2019 | 18h11

O russo Khabib Nurmagomedov, campeão dos pesos leves do UFC, foi multado nesta terça-feira em US$ 500 mil (R$ 1,8 milhão) e suspenso por nove meses pela briga generalizada dentro e fora do octógono após a luta contra o irlandês Conor McGregor no UFC 229, em 6 de outubro do ano passado, disputado em Las Vegas. McGregor foi multado US$ 50 mil (R$ 186 mil) e suspenso por seis meses.

A suspensão de Nurmagomedov pode ser reduzida para três meses caso o lutador participe, junto com a polícia de Las Vegas, de um anúncio de serviço público anti-bullying, de acordo com um comunicado da Comissão Atlética de Nevada.

A bolsa de Nurmagomedov foi de US$ 2 milhões (R$ 7,4 milhões), enquanto que McGregor recebeu US$ 3 milhões (R$ 11,1 milhões). Por causa da briga, metade da bolsa do russo ficou retida pela Comissão Atlética de Nevada. As suspensões dos lutadores são retroativas a 6 de outubro.


Após o final da luta, que teve Nurmagomedov como vencedor, ao finalizar McGregor aos 3min03s do quarto assalto, o russo comemorou gritando diante do irlandês e teve de ser separado pelo árbitro Herb Dean. As equipes dos atletas, no entanto, se desentenderam fora do octógono e começaram uma briga generalizada. A polícia teve de entrar em ação, assim como os seguranças da T-Mobile Arena.


Nurmagomedov saltou a grade do octógono para se juntar aos seus amigos no confronto. Três de seus companheiros invadiram o "cage" e agrediram McGregor. Um deles o fez de forma covarde, por trás. O confronto durou alguns minutos e terminou com os lutadores sendo retirados do ginásio por policiais.


Dana White, presidente do UFC, pode anunciar nos próximos dias uma segunda luta entre os lutadores ainda no primeiro semestre de 2019, pois a punição de ambos não foi grande.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.