Steve Marcus/ Reuters
Steve Marcus/ Reuters

Pandemia adia terceira luta entre Tyson Fury e Deontay Wilder III para outubro

Terceira entre os dois pugilistas aconteceria no dia 18 de julho, em Las Vegas

Redação, O Estado de S.Paulo

25 de março de 2020 | 13h00

A terceira luta entre os pesos pesados Tyson Fury e Deontay Wilder não vai mais acontecer dia 18 de julho, em Las Vegas, por causa da pandemia de coronavírus. O anúncio foi feito, nesta quarta-feira, pelo empresário Bob Arum, em entrevista à ESPN.

"Não podemos garantir para os lutadores e nem a ninguém que este evento terá esta data. Planejamos agora para o início de outubro", afirmou Arum, que é empresário de Fury, juntamente com Frank Warren. "Não há locais para treinamento. Como conseguiríamos vender bilhetes", perguntou o empresário, de 88 anos, que lembrou o fato de os cassinos e hotéis em Las Vegas estarem fechados por causa do surto da covid-19. "Todos demos um passo atrás pelo que está acontecendo no mundo e o boxe não está isolado."

Arum revelou que conversou com Al Haymon, responsável pela carreira de Wilder e dono da Premier Boxing Champion. "Vemos as coisas da mesma maneira. Seremos muito cautelosos e rezaremos para que isso termine logo e aí tenhamos planos inteligentes. Jamais havíamos experimentado algo assim."

Fury e Wilder lutaram pela primeira vez em 1.º de dezembro de 2018, quando foi registrado empate, após 12 assaltos. O título ficou com Wilder e os dois tiveram um segundo duelo dia 22 de fevereiro. Fury venceu por nocaute técnico no sétimo assalto para conquistar o cinturão do Conselho Mundial de Boxe.

Tudo o que sabemos sobre:
boxecoronavírusTyson Fury

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.