Stephen R. Sylvanie/USA Today Sports
Stephen R. Sylvanie/USA Today Sports

Pego no doping, brasileiro Lyoto Machida é suspenso do UFC por 18 meses

Lutador testou positivo para substância proibida em abril

Estadão Conteúdo

16 de novembro de 2016 | 19h15

A Agência Antidoping dos Estados Unidos (Usada, na sigla em inglês) anunciou nesta quarta-feira a suspensão de 18 meses ao brasileiro Lyoto Machida pelo uso de substância proibida. O ex-campeão dos meio-pesados do UFC ficará afastado dos ringues até outubro do ano que vem, depois de receber a sanção e aceitá-la, segundo informou o site da categoria.

O período de suspensão de Machida é retroativo ao dia 8 de abril, quando o lutador foi punido preventivamente após ser flagrado em exame antidoping fora de época realizado durante a preparação para o combate com Dan Henderson, no card realizado no dia 16 daquele mês.

Lyoto testou positivo para a substância 7-keto-DHEA em abril. O lutador imediatamente assumiu o consumo da substância e explicou que ela foi consumida através de um suplemento. Na nota divulgada nesta quarta, a Usada revelou que levou a atitude do brasileiro em consideração ao definir a punição de 18 meses, e não de dois anos.

"Sob a política antidoping do UFC, assim como o código mundial antidoping, o período de inelegibilidade de um atleta por usar uma substância proibida pode ser diminuído dependendo do nível de culpa do atleta pela violação da conduta antidoping. A política antidoping do UFC também afirma que a imediata admissão de uma violação também pode ser considerada um fator mitigante ao determinar uma sanção apropriada", explicou a Usada.

Tudo o que sabemos sobre:
UFCLyoto MachidaUFCDan Henderson

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.