Penalber volta a perder de algoz olímpico e fica com prata em Dubai

Judoca reencontrou Sergio Toma no Grand Slam nos Emirados Árabes

Estadão Conteúdo

29 Outubro 2016 | 13h12

Victor Penalber foi ao Grand Slam de Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, atrás da chance de reencontrar Sergio Toma, o judoca local que o eliminou nas oitavas de final dos Jogos Olímpicos do Rio. O aguardado duelo se repetiu na disputa pelo ouro em Dubai, neste sábado, mas o resultado foi o mesmo de agosto.

A prata de Penalber foi uma das cinco medalhas conquistas pelos brasileiros em Dubai neste sábado. Contando os resultados de sexta-feira, já são nove pódios para o Brasil, nenhum deles no lugar mais alto. No domingo, a competição segue com a disputa de mais cinco categorias.

Para chegar à final da categoria até 81kg, Penalber precisou vencer três lutas, contra Jabuk Kubieniec (Polônia), Didar Khamza (Casaquistão) e Srdjan Mrvaljevic (Montenegro). Na decisão, levou um wazari de Toma, bronze no Rio. O brasileiro é o 15.º do ranking mundial e não lutava desde a Olimpíada.

Quem também voltou aos tatames com final em Dubai foi Maria Portela, que perdeu a decisão da categoria até 70kg para Marie Eve Gahie, da França, e ficou com a prata. Na mesma subdivisão de peso, Bárbara Timo ganhou bronze. Na categoria, nove judocas disputaram quatro medalhas.

Mariana Silva e Ketleyn Quadros também fizeram dobradinha no pódio da categoria até 63kg, mas ambas com medalhas de bronze. Mariana, quinta colocada na Olimpíada, chegou até a semifinal, onde perdeu da holandesa Juul Franssen, que está logo à sua frente no ranking, em 13.º. Ambas as brasileiras se recuperaram na repescagem.

Por fim, na categoria até 73kg masculina, o desempenho do Brasil foi ruim. Tanto Alex Pombo quanto Marcelo Contini caíram nas quartas de final e, depois, na primeira rodada da repescagem. Pombo foi à Olimpíada e os dois devem brigar pela titularidade da seleção para o próximo ano.

O Brasil ainda teve o promissor Rafael Macedo, campeão mundial júnior da categoria até 81kg em 2014. Em seu terceiro torneio adulto este ano, ele caiu na estreia exatamente para Toma, algoz de Penalber.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.