Alexandre Loureiro/Inovafoto/UFC
Alexandre Loureiro/Inovafoto/UFC

Perto da 1ª luta em casa, Thomas Almeida quer 'várias defesas' no UFC

Paulista se espelha em Mike Tyson para ser campeão no Ultimate

Rafael Pezzo, O Estado de S. Paulo

23 de outubro de 2015 | 19h08

O UFC Fight Night do próximo dia 7 de novembro contará com brasileiros em todos as lutas do card, tanto o preliminar como o principal. Um dos que representarão o País será Thomas Almeida, que disputará um evento em sua cidade natal pela primeira vez desde que assinou com o UFC, em junho de 2014. 

"(A expectativa é) muito grande, o público já comprou muitos ingressos, o que dá uma motivação maior. Estou 'felizão'. Vou terminar esse ano com a última luta em casa, com minha família, meus amigos. É muito bom", disse o lutador em entrevista exclusiva ao Estado.

Há pouco mais de um ano no Ultimate, "Thominhas" já fez três confrontos no campeonato e saiu vitorioso em todos. Nos três eventos, o paulistano também levou para casa os prêmio de Luta ou Performance da Noite, título que ele prefere minimizar. "Não penso em bônus, penso na vitória. O bônus, como diz o nome, é algo a mais. Meu foco sempre é a vitória."

O adversário de Thomas no Ginásio do Ibirapuera será o norte-americano Anthony Birchak, que possui cartel de 12-2, sendo seis vitórias por finalização e apenas quatro por nocaute. Um grande contraste com o brasileiro que, do histórico invicto de 20 lutas, venceu 15 por nocaute, 12 no primeiro round. Apesar da diferença de estilos, Thominhas não acredita que seu modo de luta será afetado. "Sei os pontos fortes do meu adversário para que ele consiga me anular. Seja em pé, no chão, estou preparado."

Ainda que tenha a intenção de impor seu ritmo, Almeida sabe com o que precisa tomar cuidado no octógono. "Ele é um wrestler, mas sua última vitória foi por nocaute. Sei o ponto forte dele, mas ele também sabe os meus, e quando minha mão cair, eu vou para cima."

Com uma carreira relativamente curta no MMA, "Thominhas", de 24 anos, sonha alto quando perguntado sobre suas expectativas no esporte: "Ser campeão e fazer várias defesas. Invencibilidade nem é o meu foco. Quero ser campeão e mostrar para o mundo quem é Thomas Almeida."

Para realizar seus sonhos nas artes marciais mistas, o paulista se espelha em atletas de outras modalidades. "Um deles é o Mike Tyson, quem tive a oportunidade de conhecer pessoalmente. Outro é o holandês Ramon Dekkers (campeão de Muay-Thai) falecido infelizmente (em 2013)".

Tudo o que sabemos sobre:
lutasufcthomas almeidamike tyson

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.