Por tensão política, Coreia do Norte não irá mais sediar Mundial Júnior de Judô

Federação Internacional de Judô considerou que crise pode representar ameaça à segurança dos competidores

Estadao Conteudo

26 de abril de 2017 | 11h26

A Federação Internacional de Judô (IJF, na sigla em inglês) anunciou nesta quarta-feira que decidiu mudar a sede da edição deste ano do Mundial Júnior da modalidade. O evento, que aconteceria entre os dias 8 e 12 de outubro em Pyongyang, capital da Coreia do Norte, agora vai ser realizado em Zagreb, na Croácia.

O motivo da mudança, de acordo com a entidade, são os riscos que a crise política em que a Coreia do Norte está inserida podem representar à segurança dos competidores. Nas últimas semanas, a tensão entre o país e os Estados Unidos se intensificou, com a possibilidade de um conflito nuclear caso Washington tome ações militares contra a península norte-coreana.

Segundo a nota emitida pela IJF, a comunicação de dentro do país com o resto do mundo e as dificuldades para transmissões ao vivo também foram questões decisivas para que a entidade decidisse alterar a sede do Mundial.

"A situação (política internacional do país) é alarmante e é difícil prever o que pode acontecer", explica a federação, que também destacou: "Alguns países - federações nacionais e pessoas individualmente - entraram em contato com a IJF formalmente e informalmente demonstrando preocupação com a realização do evento".

A entidade anunciou ainda que, futuramente, pretende realizar eventos na Coreia do Norte, mas que isso dependerá da estabilidade política do país.

Tudo o que sabemos sobre:
Judô

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.