Kathy Willens/AP
Kathy Willens/AP

Primeiro britânico campeão olímpico e mundial no boxe profissional se aposenta

James DeGale deixa os ringues aos 33 anos: 'Difícil admitir que não sou o lutador que já fui'

Redação, Estadão Conteúdo

28 de fevereiro de 2019 | 10h38

Ex-campeão mundial de boxe, James DeGale anunciou nesta quinta-feira a sua aposentadoria dos ringues, dez anos após a sua estreia profissional. "Não há mais nada a provar", disse o primeiro britânico a conquistar uma medalha de ouro olímpica, assegurada nos Jogos de Pequim, em 2008, e um título mundial entre os profissionais em um comunicado oficial.

DeGale, de 33 anos, perdeu no último sábado por decisão unânime dos árbitros para o compatriota Chris Eubank Jr., em Londres, em luta que valia o título dos super médios da Organização Internacional de Boxe. Isso diminuiu seu cartel para 25 vitórias, sendo 15 por nocaute, três derrotas, todas por decisão dos juízes, e um empate.

"É difícil admitir que eu não sou o lutador que já fui", disse o canhoto britânico. "Minhas lesões causaram danos, tanto na mente quanto no corpo, e essas coisas contribuíram para impactar meu desempenho no ringue."

DeGale venceu Andre Dirrell para ficar com o título da Federação Internacional de Boxe em 2015. E depois conseguiu defender o seu cinturão em três oportunidades. Após uma cirurgia no ombro, DeGale, então ranqueado como o melhor boxeador da sua categoria, perdeu o título surpreendentemente para o norte-americano Caleb Truax, em dezembro de 2017 em Londres, mas o recuperou após triunfar em uma revanche realizada em abril de 2018 em Las Vegas.

Posteriormente, perdeu o título quando não enfrentou o desafiante obrigatório, o venezuelano José Uzcategui. E encerrou a sua carreira com a derrota do último fim de semana.

Tudo o que sabemos sobre:
boxe

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.