Harry How/AFP
Harry How/AFP

Ronda lucrou mais de R$ 2 milhões no UFC em 6 minutos no octógono

Lutadora fez 5 lutas na categoria e ganhou todas no primeiro round

O Estado de S. Paulo

02 Março 2015 | 10h08

 Cinco lutas pelo UFC, todas defendendo o cinturão do peso-galo e com nocautes arrasadores no primeiro round e Ronda Rousey, o fenômeno feminino do MMA, se tornou a primeira lutadora milionária da categoria. Os 6 minutos e 23 segundos que ele demorou no octógono para mandar suas adversárias à lona garantiram nada menos de US$ 700 mil na conta bancária (pouco mais de R$ 2 milhões).

O grande fenômeno feminino das lutas ainda está longe de receber um salário como o dos homens do UFC, mas impressiona na velocidade em que garante suas bolsas. São nocautes arrasadores e impressionantes que garantiram, ao menos, US$ 90 mil (R$ 260 mil) de pagamento num evento.

Invicta após 11 lutas no MMA, cinco delas pelo UFC, a americana comparada ao campeão mundial de boxe Mike Tyson por Dana White, o chefão do UFC, agora desafia a brasileira Bethe Correia. A luta, já planejada ainda para este ano, deve ser a de maior bolsa para Ronda, que de suas cinco defesas do cinturão, foi o evento principal em três delas. Ronda embolsou US$ 130 mil (R$ 374 mil) pelo nocaute relâmpago sobre Cat Zingano, no sábado, com apenas 14 segundos de luta. Mesmo sendo a protagonista do UFC 184, ele ganhou menos que Jake Ellenberg, por exemplo.

E assim foi em todos os eventos dela. Na estreia, em 2013, diante de Liz Carmouche, a vencedora da luta principal do UFC 157 não recebeu nem a metade que Lyoto Machida (US$ 200 mil) e Dan Henderson (US$ 250 mil). Na época, Ronda embolsou 'apenas' US$ 90 mil - quase R$ 260 mil.

Também atração do combate principal, agora no UFC 170, diante de Sara McMann, Ronda viu a bolsa de Daniel Cormier (US$ 160 mil) ser bem maior que os seus US$ 110 mil (R$ 316 mil).

As outras duas defesas do cinturão de Ronda foram em grandes eventos, nos quais ele ganhou menos que os protagonistas. Ela levou US$ 100 mil (R$ 287 mil) no UFC 168, diante de Miesha Tate, em luta preliminar à primeira derrota de Anderson Silva para Chris Weidmann. Mas embolsou outros US$ 150 mil (R$ 430 mil) de bônus por protagonizar a Luta da Noite.

Diante da canadense  Alexis Davis, nova preliminar de Chris Weidmann, desta vez diante de Lyoto Mashida no UFC 175. Ronda precisou de 16 segundos para derrotar a rival e garantiram a premiação de US$ 120 mil (R$ 345 mil). Agora, a expectativa é que suas bolsas superarem os US$ 150 mil (R$ 430 mil).

Lutas de Ronda Rousey no UFC

UFC 157 - finalizou Liz Carmouche em 4min49seg, com bolsa de US$ 90 mil (R$ 259 mil)

UFC 168 - finalizou Miesha Tate em 58 segundos, com bolsa de US$ 100 mil (R$ 287 mil)

UFC 170 - nocauteou Sara McMann em 1min06seg, com bolsa de US$ 110 mil (R$ 316 mil). Levou US$ 150 mil (R$ 430 mil) por bônus de Luta da Noite 

UFC 175 - nocauteou Alexis Davis, com bolsa de US$ 120 mil (R$ 345 mil)

UFC 184 - finalizou Cat Zingano em 14 segundos, com bolsa de US$ 130 mil (R$ 374 mil)

Mais conteúdo sobre:
UFC Ronda Rousey MMA lutas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.