Após nocaute, Ronda Rousey é suspensa por seis meses pelo UFC

Prática é comum em casos de derrota na modalidade

O Estado de S. Paulo

17 de novembro de 2015 | 19h38

Ronda Rousey ainda sofre com a derrota para Holly Holm no UFC 193. A estrela do UFC acaba de ser suspensa pela organização do evento por 180 dias. A medida é uma prática comum em casos de derrota na modalidade. 

Acostumada a finalizar suas adversárias rapidamente em todas suas 12 vitórias, a ex-campeão do Peso Galo Feminino acabou sendo nocauteada após um forte chute da também norte-americana Holly Holm, no segundo round da luta realizada em Melbourne, na Austrália. 

Após cair, Ronda ainda recebeu alguns socos e foi flagrada completamente desnorteada durante o atendimento médico. Em determinado momento, é possível ver a lutadora pedindo para retomar o confronto, sem entender que havia sido derrotada. “Eu quero voltar lá [à luta].”

De volta aos Estados Unidos, Ronda fez sua primeira aparição depois da derrota e escondeu o rosto ao chegar no aeroporto de Los Angeles, ao lado do namorado, o também lutador do UFC Travis Browne. Ela teve que passar por uma cirurgia plástica no lábio superior.

Confira imagens do site TMZ.

O afastamento de seis meses sofrido pela atleta pode ser reduzido caso seja apresentado uma tomografia computadorizada comprovando que não houve danos na cabeça. O UFC também determinou que Rousey precisará ficar por pelo menos 60 dias sem lutar. A campeã Holm ficará afastada de suas atividades por sete dias.

Aos 28 anos, Ronda usou as redes sociais para garantir que vai buscar uma revanche. "Eu apenas queria agradecer a todos pelo amor e apoio. Agradeço a preocupação com minha saúde, mas estou bem. Como já disse antes, vou dar um tempo, mas vou voltar".

Tudo o que sabemos sobre:
Ronda Rousey, UFC, lutas, Holly Holm

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.