Sarah Menezes cai nas oitavas na Bulgária e Takabatake fatura bronze em Portugal

Érika Miranda também vai mal e perde na estreia em Sófia

Estadão Conteudo

04 Fevereiro 2017 | 16h10

O judô brasileiro abriu a temporada 2017 com uma medalha. No Aberto de Odivelas, em Portugal, competição do Circuito Mundial da modalidade, Eric Takabatake ficou com o bronze na categoria até 60kg. Já no Aberto de Sofia, na Bulgária, Sarah Menezes não teve sucesso na categoria até 52kg e parou nas oitavas de final.

Estas foram as primeiras competições com as novas regras do judô com a participação de brasileiros. Em dezembro do ano passado, a federação internacional da modalidade imprimiu uma série de alterações para incentivar o ippon, como a abolição do yuko. A entidade também determinou que as lutas não serão mais encerradas com dois wazaris, que faz com que somente golpes jogando o rival de costas no chão ou a imobilização por 20 segundos encerrem uma luta antes do tempo regulamentar.

Takabatake mostrou ter se adaptado bem às alterações e estreou com vitória sobre o espanhol Joaquin Gomis por um wazari. Na segunda luta, o brasileiro aplicou um ippon sobre o belga Jorre Vertraeten, mas caiu na sequência para o espanhol Francisco Garrigos por penalidade no golden score. Na decisão do bronze, o judoca se recuperou e bateu o francês Vincent Limare com três wazaris.

Takabatake foi o único judoca brasileiro a subir no tatame em Odivelas neste sábado. No domingo, a partir das 8 horas (de Brasília), Victor Penalber (até 81kg), Rafael Buzacarini e Luciano Corrêa (ambos até 100kg) representarão o País em Portugal.

Já em Sofia, Sarah Menezes estreou mal em sua nova categoria. A campeã olímpica de Londres, em 2012, trocou o peso ligeiro (até 48kg) pelo meio-leve (até 52kg) e ficou pelo meio do caminho. Depois de passar pela alemã Miriam Schneider por um wazari na estreia, ela caiu nas oitavas para a kosovar Distria Krasniqi por ippon.

Também pela categoria até 52kg, Érika Miranda decepcionou neste sábado. A judoca brasileira foi ainda pior que sua compatriota e caiu logo na estreia para a japonesa Rina Tatsukawa por ippon.

Ao término das competições em Portugal e na Bulgária, as atenções do judô brasileiro voltam-se para o Grand Slam de Paris, que será disputado no próximo fim de semana. Vão para a disputa 15 judocas do País, oito homens e sete mulheres, com destaque para Rafaela Silva, campeã olímpica no Rio em 2016.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.