Divulgação
Divulgação

Thomas Almeida faz 1ª luta principal 18 meses após estreia no UFC

Brasileiro vê com naturalidade ascensão rápida no Ultimate

Rafael Pezzo, O Estado de S.Paulo

28 de maio de 2016 | 07h00

Pouco mais de um ano após subir ao octógono do UFC pela primeira vez, o brasileiro Thomas Almeida terá o maior desafio da sua carreira na madrugada deste domingo, em Las Vegas. "Thominhas" fará a luta principal do UFC Fight Night 88 contra o norte-americano Cody Garbrandt.

O paulista reconhece que sua ascensão no maior torneio de MMA do mundo foi rápida, mas vê com naturalidade o crescimento. "Não é uma coisa de hoje, são vários anos de trabalho. Então só estou conquistando o espaço que percorri. É uma coisa normal e eu quero mais. Não vou sossegar enquanto não conseguir o meu objetivo, que é ser dono do cinturão", disse "Thominhas" em entrevista ao Estado.

O brasileiro chega para a luta deste sábado com um cartel invicto de 21 lutas, sendo 16 vitórias por nocaute. Em quatro eventos no UFC, foi premiado com Luta ou Performance da Noite em todas elas. Garbrandt não sabe o que é derrota no MMA, mas lutou somente oito vezes. Assim como o brasileiro, é agressivo e acumula sete triunfos por nocaute. 

Pelo estilo ofensivo de ambos, Almeida acredita que essa luta agradará aos fãs. "O pessoal que gosta das minhas lutas é porque sou agressivo, busco acabar com a luta o tempo todo. E vou manter a mesma estratégia de sempre, vou ser o mesmo Thomas Almeida."

O combate entre Almeida e Garbrandt pode definir o próximo desafiante ao título dos galos (até 61,2 kg) do UFC. Em 4 de junho, o atual campeão da categoria, Dominick Cruz, enfrentará Urijah Faber no UFC 199. Apesar de não esconder sua vontade de ser dono do cinturão, "Thominhas" prefere não estimar quando finalmente disputará o título. "Isso eu não penso. Penso na vitória, no Cody, no presente. Estou vivendo esse momento. Sei que tenho um grande desafio pela frente, que é vencer o Cody, e não penso lá para frente."

Na última semana, Cody Garbrandt intensificou as provocações ao brasileiro. Em entrevista ao Combate, o norte-americano tentou menosprezar os adversários anteriores e o cartel de Thomas. Perguntado sobre o assunto, o paulista afirma ter visto "algumas coisas, mas não ligo para elas. Estou 100% focado no meu trabalho, junto com a minha equipe, com a cabeça no lugar. Ele pode fazer o que quiser porque a gente vai resolver na hora que fechar a porta do octógono."

NOVA CATEGORIA

O UFC Fight Night 88 conta com mais três brasileiros no card. No evento co-principal, Renan Barão fará sua estreia pelos penas (até 65,8 kg) contra Jeremy Stephens. Até as duas derrotas para TJ Dillashaw, que lhe custaram o cinturão dos galos (até 61,2 kg), o potiguar não caía há nove anos. Barão, portanto, tenta a sorte em uma categoria acima da sua contra um adversário com desempenho irregular no Ultimate.

Entre os médios (até 83,9 kg), Vitor Andrade fará sua quinta luta pelo UFC, diante do veterano Chris Camozzi. Pela mesma categoria, mas no card preliminar, Alberto Uda enfrentará Jake Collier. O brasileiro é o atual campeão mundial de muay thai e fará sua primeira luta pelo campeonato do Dana White dois meses após ser contratado.

UFC FIGHT NIGHT 88: ALMEIDA X GARBRANDT

29 de maio, Mandalay Bay Events Center, Las Vegas, Estados Unidos

CARD PRINCIPAL (22h de Brasília)

Peso galo (até 61,2 kg): Thomas Almeida x Cody Garbrandt

Peso pena (até 65,8 kg): Renan Barão x Jeremy Stephens

Peso meio-médio : Rick Story x Tarec Saffiedine

Peso médio (até 83,9 kg): Chris Camozzi x Vitor Miranda

Peso meio-médio (até 77,1 kg): Jorge Masvidal x Lorenz Larkin

Peso leve (até 70,3 kg): Josh Burkman x Paul Felder

CARD PRELIMINAR (19h de Brasília):

Peso galo (até 61,2 kg): Sara McMann x Jessica Eye

Peso leve (até 70,3 kg): Abel Trujillo x Jordan Rinaldi

Peso médio (até 83,9 kg): Jake Collier x Alberto Uda

Peso leve (até 70,3 kg): Erik Koch x Shane Campbell

Peso galo (até 61,2 kg): Aljamain Sterling x Bryan Caraway

Peso pesado (até 120,2 kg): Chris de la Rocha x Adam Milstead

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.