Christian Petersen/AFP
Christian Petersen/AFP

Recuperado, Cigano luta sábado de olho no cinturão e em Velásquez

Junior revela desejo por nova revanche com Cain: 'Está engasgado'

Rafael Pezzo, O Estado de S. Paulo

19 de dezembro de 2015 | 15h00

Após um ano fora dos octógonos, Junior Cigano volta ao UFC neste sábado, contra Alistair Overeem, no último evento do Ultimate do ano, em Orlando, na Flórida. Otimista, o catarinense vê o combate contra o norte-americano como a chance de se firmar na disputa pelo cinturão dos pesados, hoje com o compatriota Fabrício Werdum

"Tenho 31 anos e acho que estou em plena forma. Passei por uns tempos difíceis, mas isso já ficou para trás. Estou muito motivado. Enxergo nessa vitória que vou ter no sábado a minha chance de lutar pelo cinturão novamente e me tornar campeão em 2016", afirmou Cigano em entrevista ao Estado. "Mesmo em caso de derrota, estou com 31 anos, tenho uma longa carreira pela frente e tem muito a acontecer", completou.

Caso vença Overeem, Junior Cigano ainda esperará a definição da revanche entre o atual campeão Fabrício Werdum e Cain Velásquez, marcada para 6 de fevereiro. Mas o catarinense afirmou que tem a intenção de enfrentar Velásquez pela quarta vez, sendo que foi derrotado nos dois últimos encontros. "Eu nunca escolhi adversário, nem lugar, sempre aceito o que o UFC marca. Mas, queira ou não queira, está engasgado ainda em mim. Eu sei que ele foi muito dominante nas nossas últimas duas lutas, mostrando muita eficácia no jeito dele lutar. Acredito que ele venceu mais por erros meus dos que acertos dele."

Cigano se tornou campeão dos pesados após derrotar justamente Velásquez, em 2011. Porém, perdeu o título na primeira revanche, no ano seguinte, e foi derrotado novamente no desempate, em 2013. Ainda assim, o ex-campeão se motivou vendo a derrota de Cain para Fabrício Werdum, em junho deste ano. "Ele estava exausto no primeiro round, uma coisa totalmente atípica para ele. E isso me trouxe um desejo enorme de ver mais sobre esse cara e lutar com ele novamente. Comigo foram duas performances incríveis. Então é uma das lutas que eu tenho vontade de fazer novamente. Independente que seja pelo cinturão, ou não, agora ou depois, em algum momento, eu quero fazer essa luta."

Quanto ao Werdum, Cigano afirma que tentou promover a luta assim que Fabrício foi campeão, e ficou frustrado com a marcação da revanche do brasileiro com Cain. "O próprio Werdum sempre falou que a intenção da carreira dele era ter uma revanche comigo. Então eu falei, 'pronto, agora é a hora, vou ter minha chance de lutar pelo cinturão de novo', e tentei promover de uma forma ou de outra, mas não deu, eles deram a revanche para o Velásquez. Mas pouco me importa Werdum, eu não escolho adversário. O que realmente me importa é o cinturão."

Junior dos Santos e Fabrício se enfrentaram apenas uma vez, em 2008. Na ocasião, Cigano levou a melhor na marca de 1min20seg do primeiro round, com um nocaute por socos. 

A última luta de Cigano foi contra o croata Stipe Miocic, em dezembro de 2014. Na preparação para este evento, lesionou o joelho direito e somente após o confronto foi submetido a uma cirurgia para reparar o ligamento colateral lateral. Passados onze meses de recuperação, o ex-campeão dos pesados afirmou que esta foi a lesão mais séria que já teve na carreira. "Tem dois anos que venho tendo problemas. Em 2014, eu ia lutar com o Miocic em maio, mas acabei me machucando, sai da luta e só pude lutar em dezembro. Depois, lutei em dezembro, ainda machucado, e na sequência da luta já fiz a cirurgia no joelho", revelou em entrevista ao Estado.

Bom dia pessoal! Acabei de sair da cirugia do joelho e nariz que tive que fazer e graças a Deus correu tudo bem. Existem pessoas que muitas vezes dizer muito obrigado, parece não ser o suficiente para demostrar sua gratidão pela ajuda que lhe prestam, mas ainda assim é o modo que podemos demostrar isso a eles. Então um especial muito obrigado ao Dr. MOISÉS COHEN e toda sua equipe que mais uma vez estão cuidado de mim e ao Dr. SERGIO MIRANDA e sua equipe que fizeram a cirugia do meu nariz, e sua filha MARIA VITORIA. #obrigado | | | | | Good morning guys! I would like to let you know that I just had a knee and nose surgery and that went very well. There are some people that a simple thank you doesn't seem to be enough to show them how thankful you are for their help. But I still want to give a special thank to doctor MOISÉS COHEN and his crew who one more time are taking care of me and doctor SERGIO MIRANDA and his crew who did my nose surgery and his daughter MARIA VITORIA. Thank you!

Uma foto publicada por Junior Cigano Dos Santos (@junior_cigano) em

Por todo esse período parado, o brasileiro ficou "preocupado com a recuperação, como seria depois. Mas eu posso falar que o trabalho foi tão bem feito que agora não estou sentindo mais nada. Meu joelho está muito forte, eu faço de tudo, corro, treino jiu-jitsu, treino wrestling, que são as coisas que mais exigem do joelho. Tenho me sentido muito bem, já não é mais um problema, graças a Deus."

Paralelamente à reabilitação, Junior dos Santos apareceu por várias vezes nas transmissões da Rede Globo como comentarista. Cigano enxerga que esta nova experiência o ajudou a ver o UFC de uma nova maneira. "Acabou que passei a analisar de uma forma melhor os atletas; a prestar mais atenção neles, e tenho me divertido muito. Aprendi também coisas de televisão. E nem sinto muito como um trabalho, sinto mais como uma diversão, passando um tempo ali comentando, fazendo uma coisa que adoro, que é assistir lutas."


Tudo o que sabemos sobre:
lutasmmaufcjunior cigano

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.