Lee Smith / Reuters
Lee Smith / Reuters

Tyson Fury anuncia que fará retorno ao boxe em junho

Boxeador estava suspenso por doping e uso de drogas desde 2016

Estadão Conteúdo

12 Abril 2018 | 13h26

Ex-campeão mundial dos pesos pesados, Tyson Fury anunciou nesta quinta-feira o seu retorno ao boxe após cumprir suspensão por doping. O lutador britânico assinou um contrato com o promotor Frank Warrem e planeja realizar o seu próximo combate em 9 de junho, na Arena Manchester. O nome do adversário, porém, ainda não foi definido.

+ Anthony Joshua bate Joseph Parker e fica com 3 cinturões dos pesados no boxe

+ Canelo Alvarez é suspenso temporariamente pela Comissão de Nevada

Fury não luta desde novembro de 2015, quando superou o até então invicto Wladimir Klitschko e ficou com os cinturões da Associação Mundial de Boxe, da Federação Internacional e da Organização Mundial, em um resultado que chocou o esporte a ajudou a revitalizar a divisão dos pesos pesados. Posteriormente, ele ficou sem os cinturões, pois a sua licença foi suspensa.

Em 2016, o Conselho de Controle do Boxe Britânico suspendeu Fury após admitir ter realizado o uso de drogas, ao mesmo tempo em que era alvo de investigação paralela da Agência Britânica Antidoping (UKAD, na sigla em inglês) por utilização de substâncias proibidas.

Este caso, da UKAD, terminou em dezembro, quando Fury fez um acordo aceitando uma suspensão retroativa de dois anos por doping relativo a teste em que foi detectado nível elevado de nandrolona na sua amostra. Agora, então, o polêmico boxeador britânico está prestes a fazer a sua volta aos ringues.

Mais conteúdo sobre:
Boxe

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.