UFC
UFC

UFC 273: em busca do cinturão dos meio-médios, 'Durinho' enfrenta o invicto Khamzat Chimaev

Lutador brasileiro ainda não conquistou o título máximo da categoria; sem lutar desde junho, encara estrela sueca e considera que 'experiência será um fator decisivo' no duelo

Redação, O Estado de S.Paulo

08 de abril de 2022 | 20h00

O brasileiro Gilbert "Durinho" Burns volta ao octógono neste sábado, 9, pelo card do UFC 273. Lutador dos meio-médios, ele não participa de competições oficiais desde o ano passado e enfrentará o sueco Khamzat Chimaev, invicto e fenômeno recente da categoria.

Segundo lugar no ranking meio-médio, Durinho ainda busca sua conquista do cinturão. Em 2021, acabou derrotado pelo nigeriano Kamaru Usman na luta decisiva, nocauteado no terceiro round. De volta ao card principal do UFC, o brasileiro falou sobre as expectativas para o confronto deste sábado e sua preparação dentro do MMA.

Após a derrota no ano passado, passou por um processo de transformação, mental e físico. "Não dá pra lutar com emoção, tem que estar tranquilo, calmo, que é o jeito que eu luto melhor", relatou. Para o confronto deste sábado, o lutador afirmou estar no "ápice" de seu condicionamento físico.

"Cheguei no pico para sábado. Eu acho que as duas últimas semanas foram bem fortes e nessa última estou me sentindo bem preparado, só abaixando o peso. Do jeito que nós planejamos. (Contra o Usman) Também estava muito confiante que iria ganhar, um pouquinho acima do nível ideal. Hoje em dia eu sei que eu tenho que estar confiante mas ao mesmo tempo que tem um oponente duro à minha frente", disse ao Estadão.

Rival deste sábado, Chimaev é uma das promessas do UFC para os próximos anos. O vencedor deste confronto deverá ter uma chance na disputa do cinturão contra Usman. "Quando me ofereceram a luta, eu só perguntei: 'ela vai me levar mais perto do cinturão?' e ele (Dana White) falou que sim. Eu achei ele (Chimaev) um cara bem duro, acho que tem uma mão pesada, um bom grappling, é um oponente muito difícil", afirmou Durinho.

Indo para sua 25ª luta dentro do UFC, o brasileiro possui mais que o dobro em comparação ao sueco. Segundo ele, essa experiência pode ser crucial para definir o confronto. "Ele ainda não tem a experiência que eu tenho, eu tenho mais que o dobro de lutas dele, mas é uma promessa muito grande do esporte e eu tenho de estar bem preparado. Tem de respeitar, estar bem ligado e alerta, especialmente no começo da luta, que ele vem para tentar acabar rápido. Ele não está familiarizado a ficar dois, três, cinco rounds ali, então eu trabalhei bastante com isso, para me cuidar no começo do duelo", analisou o brasileiro.

Além da qualidade dentro do octógono, Chimaev teve suas falas e opiniões repercutidas na mídia nas semanas que antecederam à luta. "Falastrão", o sueco alfinetou até Usman, afirmando que o detentor do cinturão dos meio-médios está "velho e lento". Para Durinho, esse "trash talk" antes da luta é importante para o esporte.

"É bom que os caras falem bastante. Não concordo muito com o que ele disse (sobre o Usman), ele é o melhor lutador peso por peso do mundo, é um cara muito duro... Mas ele fala essas coisas porque dá bastante audiência, ele vê o que as pessoas estão repercutindo. E está mandando bem, fazendo o barulho dele".

 

Durinho foca no aspecto mental para o confronto contra Chimaev. Além de sua experiência, o lutador brasileiro confia na estratégia pensada por sua equipe para sábado. "Trabalhando para continuar tranquilo, sem levar o duelo para a emoção e a raiva. O que eu sei é que sábado eu vou chegar lá, vou aquecer bem e vou executar o que trabalhamos na estratégia. Eu estou bem tranquilo quanto a isso, quanto à luta, sem pensar no resultado. Eu quero ir lá e ter minha melhor performance. Eu confio muito na minha vitória e a ideia é viver o agora, esse momento, dando o meu melhor o meu máximo", concluiu o atleta do MMA.

A luta entre Durinho e Chimaev compõe o card principal do UFC 273. Além desse embate, Alexander Volkanovski encara o desafiante Chan Sung Jung, pelo cinturão do peso pena, e Aljamain Sterling, campeão do peso galo, encara o russo Petr Yan, campeão interino da categoria, em revanche aguardada. O evento terá início, com o card preliminar, neste sábado, 9, a partir das 18h45 (horário de Brasília).

Confira o card completo do UFC 273

CARD PRINCIPAL

Cinturão peso-pena: Alexander Volkanovski x The Korean Zombie

Cinturão peso-galo: Aljamain Sterling x Petr Yan

Peso meio-médio: Gilbert Burns x Khamzat Chimaev

Peso-palha: Mackenzie Dern x Tecia Torres

Peso-leve: Vinc Pichel x Mark O. Madsen

CARD PRELIMINAR

Peso meio-médio: Ian Garry x Darian Weeks

Peso-pesado: Jairzinho Rozenstruik x Marcin Tybura

Peso-galo: Aspen Ladd x Raquel Pennington

Peso meio-médio: Mickey Gall x Mike Malott

Peso-pesado: Aleksei Oleinik x Jared Vanderaa

Peso-médio: Anthony Hernandez x Josh Fremd

Peso-palha: Piera Rodriguez x Kay Hansen

Peso-galo: Julio Arce x Daniel Santos

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.