Martin Rickett/AP
Martin Rickett/AP

Vitor Belfort espera um grande show contra Gegard Mousasi no UFC 204

Brasileiro quer festejar 20 anos no MMA com uma vitória sobre o rival em evento que será em Manchester, no sábado

O Estado de S. Paulo

05 Outubro 2016 | 20h33

O lutador Vitor Belfort volta ao octógono neste sábado para a disputa do UFC 204, contra o armênio Gegard Mousasi, em um evento que tem como luta principal o duelo pelo cinturão dos médios entre o campeão Michael Bisping e o desafiante Dan Henderson, que vai se aposentar após o combate. O brasileiro vem de derrota, mas chega animado para a competição em Manchester (Inglaterra).

“Vai ser uma grande luta. Eu só aceitei porque tenho certeza de que ela vai ser incrível para os fãs. Vou para o ataque porque o ataque sempre foi a minha melhor defesa. E é isso que vou fazer agora”, disse Belfort, que terá a companhia de outros brasileiros no card: Iuri Marajó, Léo Santos e Adriano Martins.

Prestes a completar 20 anos de carreira no MMA, já que sua primeira luta foi no Havaí, em 11 de outubro de 1996, ele já vê se aproximando o fim da linha. Mas sabe que ainda pode encarar de igual para igual qualquer rival em sua categoria. Os dois que disputarão o cinturão, inclusive, já foram derrotados por ele recentemente.

Bisping perdeu no segundo round para o brasileiro, em um evento em São Paulo, em 2013, por nocaute técnico. Já Henderson caiu duas vezes diante de Belfort, ambas por nocaute no primeiro assalto, sendo a mais recente em novembro do ano passado. Até por isso, o atleta esperava ter uma nova chance de cinturão, o que não veio após sua derrota para Ronaldo Jacaré em maio, na Arena da Baixada, em Curitiba.

Assim, Mousasi apareceu em seu caminho. O lutador armênio, inclusive, vinha dizendo que Belfort não sairia vitorioso do combate porque era melhor que ele em pé, no chão, no físico e na idade. Mas depois recuou e evitou polêmica, preferindo enaltecer a explosão do brasileiro no octógono e a experiência dele no octógono.

“A previsão de vitória dele está errada”, avisou Belfort, aproveitando para elogiar seu oponente. “Eu vejo que o Gegard quer enfrentar os melhores lutadores. É uma honra para mim ter um rival que quer me enfrentar. Ele é um dos melhores atletas no MMA e eu admiro lutadores que querem encarar os melhores”, afirmou.

Aos 39 anos, Belfort tem uma longa e vitoriosa carreira. Já foi dono de dois cinturões do UFC e evita falar sobre pendurar as luvas. “As pessoas esperam há algum tempo que eu diga quando vou me aposentar. Mas não tenho um plano. Minha ideia é fazer essa luta e continuar enfrentando caras bons. Não estou aqui para lutas fáceis. Tenho feito isso por décadas e sei que não vou lutar depois dos 50 anos. Mas minha transição para parar será gradual e vai acontecer naturalmente”, explicou.

Notícias relacionadas

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.