Toby Melville/Reuters
Toby Melville/Reuters

A prodígio Cori Gauff: com 15 anos está determinada a vencer Wimbledon

Adolescente norte-americana foi a grande surpresa da primeira rodada ao bater a compatriota Venus Williams

Redação, O Estado de S.Paulo

02 de julho de 2019 | 09h55

De promissora jogadora júnior a nova estrela em ascensão do tênis feminino. A norte-americana Cori Gauff, de 15 anos, quase não podia acreditar que havia derrotado a cinco vezes campeã do tradicional torneio de Wimbledon Venus Williams. Mas recuperada da emoção, não escondeu sua ambição de ganhar o Grand Slam inglês.

Cori Gauff, ou Coco como prefere ser chamada, é a mais jovem jogadora a participar da chave principal de Wimbledon. Outro grande feito em sua carreira foi o título júnior de Roland Garros no ano passado, com apenas 14 anos.  

Sua entrada no torneio londrino veio através de um convite de "wild card". O curioso é que enquanto competia em busca de uma vaga na fase principal, feito alcançado sem perder um set, a jovem fazia provas a distância em sua escola na Flórida.

Na segunda-feira à tarde, quando os participantes do primeiro dia de Wimbledon ainda se recuperaram de eliminações inesperadas como Naomi Osaka ou Stefanos Tsitsipas, a jovem norte-americana tirou do torneio, com um duplo 6/4, sua compatriota 24 anos mais velha. A precocidade de Coco é tão grande que, quando ela nasceu, em 2004, Venus já havia conquistado dois de seus cinco títulos na Inglaterra.

O resultado fez de Cori Gauff uma sensação mundial, mas, para aqueles que já a conheciam o feito não seja uma surpresa. "Ela não é apenas madura fisicamente, mas também mentalmente", apontou o lendário John McEnroe 

No final da partida ela chorou de emoção, de nervoso, mas depois, já recuperada, admitiu para a imprensa suas ambições: "Meu objetivo é ganhar Wimbledon", afirmou. "Eu já disse isso no passado: quero ser a melhor", acrescentou, considerando que a vida é muito curta para perder tempo.

Mudar o mundo com uma raquete

Gauff sempre agradeceu a seus pais por apoiá-la em seu sonho e dar-lhe confiança. Seu pai também é seu treinador e ele nunca parou de acreditar nela.

"Meu pai me disse o que eu poderia fazer isso quando tinha oito anos", explicou. "Eu ainda não tenho 100% de confiança, mas você nunca sabe o que pode acontecer."

Apesar de seus sonhos de estrelato, sua família lhe ensinou a manter os pés no chão e não esquecer o mundo real e seus problemas sociais.

"Eu sempre disse a ela, desde que começamos com isso, que ela poderia mudar o mundo com sua raquete", disse seu pai ao The New York Times.

Assim, na conta do Instagram da jovem jogadora podemos ver publicações comemorativas, por exemplo, a abolição da escravidão.

Fora das quadras, a adolescente diz admirar as cantoras Rihanna e Beyonce, mas dentro, Vênus e sua irmã Serena evidentemente foram uma grande inspiração para ela. Embora com muita maturidade e frieza, ela não deixou que isso a impressionasse ao enfrentar o veterana multicampeã.

"Acho que o céu é o limite", disse Venus Williams, 39 anos, aconselhando-a após o confronto: "Divirta-se, aproveite a vida, é tudo o que você pode fazer". E por enquanto, é o que Coco gosta de fazer, sem se levar muito a sério. "Estou sempre contando piadas, fazendo piadas"

E ela ri quando as pessoas tiram fotos com ela. "Os profissionais que estão aqui há muito tempo ficam sérios", diz. "Mas eu não posso deixar de rir, porque as pessoas raramente tiram fotos de mim e não sorriem."/Com informações da AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.