Erik Anderson/EFE
Erik Anderson/EFE

Aberto da Austrália adia início de quali por má qualidade do ar no país

Treinamentos também foram suspensos, mas chave principal continua marcada para começar no dia 20

Redação, O Estado de S.Paulo

13 de janeiro de 2020 | 22h49

A chave principal do Aberto da Austrália terá início somente na próxima segunda-feira, dia 20, mas a organização já começou a enfrentar problemas em razão dos incêndios recorrentes no país. Nesta segunda, os dirigentes do torneio de tênis suspenderam os treinos e adiaram o início do qualifying por conta da "má qualidade do ar", em Melbourne.

"Os treinos foram temporariamente suspensos nesta manhã devido à má qualidade do ar. E os jogos do qualifying terá início às 11 horas", informou a organização do Aberto da Austrália, o primeiro Grand Slam do ano. Inicialmente, o quali, que dá vagas na chave principal, deveria começar às 10 horas da manhã no horário local.

A organização afirmou que vai seguir acompanhando com atenção as condições do ar na cidade, que não vinha sendo uma das mais atingidas pelos incêndios. "As condições locais estão melhorando e estão sendo constantemente monitoradas", informou o torneio, em comunicado, sem dar mais detalhes.

"Novas decisões serão tomadas tendo por base dados obtidos no local e também em consultas com a equipe médica, o escritório de meteorologia e cientistas da Autoridade de Proteção Ambiental de Victoria [estado onde está localizada Melbourne]", disse a organização. "Como sempre a saúde e a segurança dos nossos jogadores, do nosso estafe e dos nossos fãs são a nossa prioridade."

A mudança no início do quali afetou diretamente o jogo do brasileiro Thiago Wild, um dos três representantes do País na disputa por uma vaga nas chaves principais. Sua partida foi adiada para a 1h30 da madrugada (horário de Brasília). João Menezes e Gabriela Cé são os demais representantes nacionais, com estreia na quarta-feira.

Os recorrentes incêndios na Austrália nestas últimas semanas vêm preocupando tenistas e dirigentes dos torneios nos últimos dias, principalmente em razão da disputa da nova ATP Cup, em três cidades australianas (Perth, Brisbane e Sydney). Tenistas como o sérvio Novak Djokovic chegaram a pedir o adiamento do início do Aberto da Austrália, sem sucesso.

Como resposta, a organização do primeiro Grand Slam do ano prometeu, se necessário, realizar os jogos somente nas três quadras fechadas do complexo localizado em Melbourne.

 

Tudo o que sabemos sobre:
tênisAberto da Austrália [tênis]

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.