Michael Dodge/EFE
Michael Dodge/EFE

Aberto da Austrália adia treinos e quali novamente por conta da fumaça

Programação da competição de tênis sofre alterações em razão do clima ruim existente no país

Redação, O Estado de S.Paulo

14 de janeiro de 2020 | 22h22

Os organizadores do Aberto da Austrália voltou a suspender treinos e adiar o início dos jogos do qualifying nesta quarta-feira, na hora local (noite de terça, pelo horário de Brasília), em razão da má qualidade do ar em Melbourne. A cidade vem sendo afetada nos últimos dias pela fumaça dos incêndios que alcançaram diversas regiões da Austrália.

Desta vez, o começo das partidas do quali foi adiado em três horas. Marcado geralmente para as 10 horas da manhã local, o qualificatório terá início somente às 13h. Na terça, o atraso havia sido de apenas uma hora em comparação ao horário tradicional. Da mesma forma, os organizadores suspenderam os treinos.

"Os dados e as medidas [sobre a qualidade do ar] obtidas nesta manhã são similares as de ontem, quando os treinos e jogos foram suspensos e adiados. As condições de ontem mostravam que iria melhorar ao longo do dia, que foi o que aconteceu", registrou a Federação de Tênis da Austrália, em comunicado.

Desta vez, porém, as condições parecem mais complicadas no momento. No entanto, há previsão de chuva para o decorrer desta quarta, o que deve melhorar a qualidade do ar, viabilizando os treinos e os jogos do quali, que terá dois brasileiros em ação: João Menezes e Gabriela Cé.

"As condições no Melbourne Park estão sendo constantemente monitoradas e novas decisões serão tomadas com base em informações e dados, em consultas com a equipe médica, o escritório de meteorologia e cientistas da Autoridade de Proteção Ambiental de Victoria [estado onde está localizada Melbourne]", disse a organização.

A federação australiana também informou que jogos e treinos em outros torneios, em outras regiões do país, como Traralgon e Bendigo, também foram suspensos em razão da qualidade do ar.

A Austrália vem enfrentando nas últimas semanas uma das crises de incêndio pelo país. Até agora, 28 pessoas morreram, mais de 2.500 casas foram destruídas. O fogo dizimou florestas inteiras e matou mais de 500 mil animais. Os incêndios e a fumaça também afetaram outras modalidades nos últimos dias, como futebol, rúgbi e críquete.

A preocupação também atingiu os tenistas e dirigentes do esporte principalmente em razão da disputa da nova ATP Cup, em três cidades australianas (Perth, Brisbane e Sydney). Tenistas como o sérvio Novak Djokovic chegaram a pedir o adiamento do início do Aberto da Austrália, sem sucesso. Como resposta, a organização do primeiro Grand Slam do ano prometeu, se necessário, realizar os jogos somente nas três quadras fechadas do complexo localizado em Melbourne.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.